Pesquisar neste blog

Como atrair mais visitantes para o blog - parte 1

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

A internet tem textos maravilhosos com hacks, técnicas, widgets e mecanismos fantásticos para atrair visitantes. Vou elencar aqui alguns que me ajudaram a duplicar em um ano o número de visitantes.

1 - Título da postagem - tem que ser objetivo, não muito longo. Tem que dizer realmente o que o post se propõe. Você tem que pensar nas palavras-chaves que você mesmo usaria para achar um assunto, uma imagem, um texto. Tem que aprender a pensar tanto quanto o internauta, tanto quanto o buscador. O título é o microtexto do post.

2 - Qualidade do texto - em jornalismo, se aprende que o texto tem que ser o mais objetivo possível. Na internet, texto longo não tem razão de ser, a não ser que seja excelente, ou ele será motivo de abandono pelo leitor brasileiro. Importante: o internauta brasileiro lê muito pouco mesmo. E se o texto for ruim, o que dizer? O que ler?
Nesse aspecto de objetividade, falho bastante. Tenho textos quilométricos, divago demais. E acho que ainda consigo ser poeta. Fuja disso. Tire por si mesmo: que tipo de texto lhe agrada quando sai em busca de uma informação? A mais direta possível, não é? É tipo uma compra: quero uma camisa azul da marca X, tamanho M, de tantos reais, embalada em saco de papel com alça. Vou na loja, algum desses dados não corresponde ao que quero, então vou embora, e posso nem voltar mais. Assim é o internauta.
O texto tem que ser o mais bem escrito possível. Evite errar. Se não tem certeza, procure um dicionário online ou use um de bolso mesmo. Utilize o corretor do Blogger, ele não é 100% confiável, mas uso e me ajuda, porque na digitação online é fácil trocar e pular teclas, esquecer termos, etc.
Os buscadores prezam pelos termos corretos. Veja que quando busca uma palavra escrita erradamente, o Google já aponta uma alternativa de acerto e exibe resultados baseados nesse acerto. Por isso, quando menos errar melhor.
Nesse aspecto do texto, a cópia pode não ser bem-aceita pelos seus publicadores, alguns nem permitem. O próprio Google penaliza essa prática. Então, verifique se o publicador permite a cópia parcial ou não do seu texto. Eu, ainda imaturo, indaguei a um blogueiro a possibilidade de copiar na íntegra um texto dele. Bem, ele não concordou. Minha atitude foi digna, eu perguntei, mas havia outros valores envolvidos.
Você pode alterar o texto dele, fazendo um baseado no que entendeu. Simplesmente, não avisar que vai copiar o texto, e copiar e dar os créditos, mas copiando todo texto não valoriza o trabalho do autor. Ele que teve todo trabalho de criação do texto pode se sentir chateado. E se o motivo dele com o texto tem aspectos comerciais, pretende expor um produto só dele, quer dizer, toda publicação, ele tem todo direito de não permitir essa cópia.

3 - Qualidade dos gráficos - a imagem também faz parte da informação, então, deve estar dentro do contexto. Escolher bem uma imagem, chamativa, com significado, pode tornar o texto mais atraente. Há vários sites muito bons que permitem o uso de suas imagens em postagens de blogs, como se pode conferir nessa postagem "Sites com imagens gratuitas para blogs".

4 - Informação correta - cheque pacientemente se a informação veiculada está correta. Consulte boas fontes jornalísticas. consulte e reconsulte, porque já me deparei com sites da Grande Mídia, bem conceituados, com erros de informação, porque pegaram de algum canal midiático e não checaram de modo profissioonal os dados: o que, quem, quando, como e onde.
Nesse aspecto, tome cuidado com os spams, com as informações recebidas por e-mail, com os snopes (lendas urbanas), etc.
Snope é como se chamam as lendas urbanas, isto é, aquelas histórias com origem incerta, duvidosa que circulam de e-mail em e-mail, de site em site. É comum que muitas delas sejam aceitas imediatamente pelas pessoas como verídicas, sem se dar ao trabalho de verificar sua autenticidade. Desse modo, passam adiante aos seus contatos e publicam em seus sites. Alguns desses snopes extraem risos, outras dor, outras informações inacreditáveis. Alguns podem ser reais outras não.
Também existem os spams com histórias fantásticas, informações de cunho surrealista. "Na dúvida, não ultrapasse" nos ensina uma lei do trânsito, faça assim com seus textos também.

5 - Divulgação do blog

5.1 - Em comunidades do Orkut - No Brasil, divulgar seu blog nas comunidades do Orkut pode gerar muitas visitas. Contudo, se o blog não for bom, não vai haver uma re-divulgação. A primeira impressão é a que fica. Então, no meio de milhões de blog, o teu foi escolhido pelo usuário. Ele entrou no teu blog, não viu nada legal. Vai esperar que ele fale o que do teu blog? Não vai dar nem início de conversa.
Por isso, é importante antes de divulgar ter algum conteúdo. Voltando à comparação com uma loja. Se vai abrir uma loja, tem que ter produtos. E produtos bons, não é? Se tiver mercadoria da igual a de outra loja, não vai haver novidade, e gera de imediato uma imagem negativa. O consumidor (o internauta) dificilmente vai voltar muito menos indicará essa loja: "lá não tem nada de novo, não tem nada legal!"

5-2 - No Twitter. Ora, o Twitter é indexado pelo Google também e milhares de pessoas procuram e compartilham conteúdo através de palavras-chaves e microblogagens no sistema. Pode ser muito útil utilizar essa ferramenta. Há um serviço que automatiza eficientemente as postagens do blog no Twitter, no Facebook e em outras redes sociais. É o Twitterfeeds. Ele transforma o feed do blog em twits do Twitter, isto é, cada postagem do seu blog será convertido em um twit. O site é simples, está em inglês, exige a assinatura de outros serviços gratuitos para funcionar corretamente. Uma vez ativado, nada mais a fazer, anão ser configurar outros serviços quando estiver mais familiarizado. O Twitter tem gerado algum tráfego para o blog, ainda não como os buscadores, mas gera de verdade.
A grande vantagem de "twittar" o blog é que ele não cria um espelho do blog. Um site espelho é um que reproduz as mesmas coisas do seu blog principal. Esse tipo de site não é bem-vindo por alguns sistemas de afiliados, fora que pode roubar visitas preciosas do seu site.

5.3 - No Facebook - a exemplo do Twitter, o twitterfeed também publica seus posts no Facebook, por meio do feed do seu blog. Se não sabe como ativar o feed, leia esta postagem (clique). Facebook já chegou a bater em número de acesso o próprio Google, então não se pode duvidar do seu poder. Eu mesmo ainda to engatinhando em quase tudo, e no Facebook principalmente. Quanto ao do Facebook, só terei certeza se seu uso aumenta o tráfego do blog dentro de alguns meses.

6- Ative os botões de compartilhamento (sistemas de bookmarking)- o próprio Blogger já possui um sistema assim. Assim, cabe ao internauta decidir o que quer compartilhar ou não do blog visitado, nos muitos sistemas de compartilhamento de favoritos e informações, como Stumbleupon, Orkut, Facebook, Twitter, AOLmail, Blogmarks, etcsss.

7 - Utilize hacks ou widgets de posts relacionados. Isso aumenta em muito o número de páginas visualizadas. O que utilizo é o Linkwithin, que gera posts relacionados com imagens e dentro do contexto das postagens, não é aleatório. Nessa postagem do diste Dicas Blogger tem um tutorial muito claro explicando como aplicar o Linkwithin.

8 - O Live Activity Feed - por incrível que pareça, também gera tráfego interno. Esse widget gratuito pode ser obtido aqui. Por meio dele, são exibidas em tempo real, as postagens acessadas naquele instante no blog, junto com a localidade do internauta. Alguns curiosos (e são muitos) clicam nesses links para ver o que outros estão navegando e acabam conhecendo melhor o conteúdo do blog.


8 - Utilize um template (layout/modelo de blog) com fácil navegação, rápido para baixar - o meu não é muito positivo neste aspecto, porque possui muita imagem. Para um país com muito internauta ainda com uso de internet de rádio ou discada, uma página pesada atrapalha muito a visualização das postagens. Alguns internautas com razão podem ficar impacientes e nem esperar carregar a página.
Por conta disso, tive que sacrificar a lista de parceiros e colocar noutra página, até que consiga construir um blog mais leve. Tava pensando em diminuir o número de postagens por página.
Sobre o tamanho ideal para imagens, consulte essa postagem: http://jacksonangelo.blogspot.com/2009/11/dicas-para-trabalhar-com-fotos-no.html. Ela esclarece o que fazer para tornar a imagem mais leve e, consequentemente, agilizar o carregamento da página do blog.
Neste site é possível medir o tempo de carregamento de home. Faça um teste: http://tools.pingdom.com/fpt/. O meu deu só 3,4 segundos, bem mais rápido do que eu esperava, mas acho que é porque a home, hoje, tá com poucas imagens.
Sites com animações demais costumam pesar muito. Por exemplo, gifs e animações flashes. Será que elas são necessárias? Além disto, tem as listas de músicas que tocam automaticamente assim que o internauta acessa o blog. Essse toque, no meu ver, deveria ser opcional. Então, cada detalhe tem que ser pensado, em termos de se vale à pena ou não deixar carregar nas páginas do blog.

9 - Envie um novo sitemap para o Google - leia AQUI como. Conselho: leia o que puder desse site, é muito útil para otimizar tudo que se relaciona a blogs.
Sitemap é o mapa do site, no site http://www.seomarketing.com.br/sitemap.html há uma explicação a respeito muito fácil de entender.

Amanhã coloco mais dicas. Espero ter ajudado!

Texto de: Jackson Angelo

Aumentar visitantes do blog através do uso das estatísticas

Existem diversas maneiras de atrair visitantes para um blog. Em mais de cinco anos de blogagem, naveguei em muitos sites e sou muito grato a eles por todo conhecimento passado. Apesar da minha relativa preguiça, pude aplicar vários desses conhecimentos e verificar que, de fato, funcionam.
Logicamente, mais importante do que analisar estatísticas é gerar estatísticas. Então, vou contar como fiz isso no próximo post. Essa é uam resposta a muitos internautas que me perguntam sobre isso. Espero estar ajudando, passando minha experiência, que é pouca, mas acho que vai ajudar.
O importante, sobretudo, é o que essas visitas representam para você e para o blog, porque não basta apenas visitar, é necessário criar alguma relação de confiança, algum vínculo que gere também comunicação, particiapção e um efeito prático na vida dos internautas e na sua. Principalmente se o blog possui alguma motivação comercial. Mas, me dirijo nesse post a como aumentar o número de visitas e só.

Como exemplo da aplicação destes conhecimentos, considerei o período de 01.08.2009 a 01.08.2010, em que o número de acessos pulou de 6.547 visitantes únicos para 11.601 visitantes únicos, quase o dobro.
Abaixo gerei uma imagem demonstrando as doze últimas médias por mês do mesmo período. Para entender essa imagem é preciso entender os seguintes conceitos:
Visitante único é aquele que visita uma ou várias páginas do site, mas é contabilizado pelo contador como um único visitante. Essa definição de único é de acordo com o cookie deixado pelo IP do internauta.
Page loads é a quantidade de vezes em que a página é carregada.
Returning visitors são os visitantes que acessam o blog e depois retornam.
First time visitors - entendo como IP's novos ainda não identificados pelo contador (por meio dos cookies).



A net como espaço ultra-dinâmico registro o nascimento de milhares de blog diariamente. Assim, nascem também blogs do mesmo estilo, nicho, etc. Alguns copiam ou se inspiram em seu modelo de falar, de postagens, etc. Outros dão assombros de como já nascem de modo excelente e prendem os internautas. Então, é preciso ter muita motivação, tanto quanto possuem os novos que vão entrando, sedentos de visitantes e muitos deles fazendo por onde e indo além. Então, fazer essa média aumentar exige cada vez mais esforço e empenho. Principalmente, se o blog não é algo da chamada Grande Mídia, as grandes empresas de comunicação, que naturalmente atraem muitos visitantes.
Por isso, é preciso analisar bem as estatísticas do blog, porque entre as ferramentas disponíveis para aumentar o número de visitantes ela é uma das principais.

As estatísticas dão um verdadeiro auto-retrato do blog. Elas conseguem responder às perguntas:
1 - De onde vem os visitantes? De qual país?
2 - Quanto tempo em média eles ficam no blog?
3 - Quais páginas eles acessaram, durante quanto tempo?
4 - Quais os sites que originam tráfego de visitantes para o seu? Quantos visitantes por dia, semana, mês eles enviam?
5 - Quais os dias em que há mais acessos?
6 - Quais os navegadores e sistemas operacionais mais utilizados pelos visitantes?
7 - Qual o nível de rejeição do blog?
8 - Quais os posts que mais recebem visitantes e mais geram tráfego?
9 - Quais as palavras-chaves que identificam o blog nos buscadores? etc.

Mas, dizer se esse número de visitas vai gerar internautas que sempre visitam o teu blog, se eles vão clicar nos anúncios ou não, se vai gerar alguma possibilidade de receita, é outra história.

Quais são as principais ferramentas para obter essas informações estatísticas?

Resumidamente: contadores, Google Analytics e estatísticas do Blogger (se for hospedado no Blogspot)

Eu utilizo dois contadores: Histats e Statcounter; além do Google Analytics e, mais atualmente, as informações estatísticas do próprio Blogger.
A mais prática de todas no momento é a do Blogger porque não exige a instalação de nenhum código, programa, nem abertura de conta em algum site. Faz parte dos mecanismos disponíveis para o publicador do blog.
Através das estatísticas do Blogger, podem ser conhecidas as postagens mais acessadas por dia, semana, mês e em todo o tempo, os sites lhe enviam mais visitantes, enfim, todos os itens já elencados no início da postagem. Só não é possível ainda escolher um período de referência. Fora que só lista as 10 postagens mais acessadas nos espaços de tempo previamente definidos pelo Blogger. Então, ele é tipo um Google Analytics mais resumido.
Abaixo, um print de minhas estatísticas, considerando todo o período, desde que o mecanismo foi efetivado no Blogger (para ver ampliada clique na imagem):



Acho que conforme o internauta for se habituando a utilizar essas estatísticas ao seu favor, a migração para o Analytics vai se processar naturalmente.
O Analytics permite uma indexação muito maior de postagens, além de ter muito mais recursos que permitem ao internauta delimitar melhor as temáticas do blog, o modo como deve construir as postagens, os assuntos, de modo que a "temperatura de visitas" fique estável e até cresça.

A maioria dos contadores, por sua vez, oferece um serviço melhor se forem pagos, apesar de que mantenham um log decente de estatísticas. Uma das exceções (ainda) é o Histats, que mantem um log (arquivo de estatísticas) enorme do blog. Um dos recursos dele que mais gosto é o Popular Referrers (Palavras mais populares que geram tráfego para o seu blog). Gosto de ver essa indexação porque permite ver que tipo de assunto, gráfico, tema, qual palavra-chave de busca mais direciona para o meu site e quantas vezes ela é acionada.
Outro ótimo recurso é o referrer Trend for website (lado esquerdo do painel de controle do histats). Ele mostra quais os sites que mais direcionaram para o seu no período considerado.

Então, o que fazer com esses dados?

Analisar as palavras-chaves que geraram tráfego para o blog e fazer postagens baseadas nelas, desde que elas estejam realmente dentro do universo temático do blog. Porque algumas vezes pode ocorrer que uma palavra que não tem nada a ver com teu blog, por alguma loucura binária do buscador, indexe a tua página.
Por exemplo, as palavras convites e molduras atraem muitos visitantes, então devo investir ainda mais nesse tipo de palavras. Que postagens são mais visualizadas (isso o Blogger responde). Então, edito essa postagem de modo que direcione para outros links internos do blog.
Nesse aspecto, usar os sistemas de postagens relacionadas é muito eficiente. Criar links internos dentro das postagens mais vistas, gerando tráfego interno do blog, aumentando sua visibilidade para o internauta, tudo isso é construtivo.
Observar as palavras que geraram tráfego, contudo, não resultaram efetivamente em algo que o internauta estava procurando, mas também dá uma boa ideia de que tema devo acrescentar ao blog para gerar mais visitantes e deixá-los satisfeitos.
Saber quais os sites que direcionam para o teu blog é importante, isso mostra como ele pode estar sendo importante (em alguns casos não) para outros blogs, indica alguma forma de destaque no meio dessa imensa multidão digital de sites e links. Se possível e vantajoso, fazer parcerias com esses sites.
No meu caso, os sites que mais geram links para o meu são os próprios buscadores de internet. De fato, o modo como o texto é construído, cheio de palavras-chaves, o título totalmente coerente e matemático, ilustrando resumidamente o que vai ser veiculado, torna o blog muito mais indexável.
Nem sempre faço assim, porque tenho esse lado poeta muito amostrado que gera títulos disformes e uso de um monte de termo ungoogleable (incapazes de gerar tráfego/indexação no Google).
Bem, é isso. Espero ter respondido alguns, dentro do que sei. Na próxima psotagem faço um resumo do que fiz para aumentar o número de visitas, fora o uso das estatísticas.

Coisas da vida

Vejam só que situação. Hoje, fui a uma instituição estatal da área jurídica. Motivo: eu talvez fosse convocado ontem para participar de um evento da área jurídica. Se eu não atendesse o chamado, estaria sujeito a sérias punições, se não fosse confirmada uma justificativa amparada por lei.
Como estava com uma virose muito forte não poderia comparecer, tive febre, dor no corpo e no dia dessa "reunião" estava muito enfraquecido.
Mesmo assim, reuni forças e fui a um posto do USF, não havia mais fichas, mesmo assim, eu informei sobre minha situação à atendente. Esta falou com a médica, que humanamente aceitou me atender. Porque virose, como todos já podem saber, um dia nos deixa muito mal e no outro dia pode já ter passado seus piores efeitos. Então, se eu deixasse para ir ao médico no outro dia, talvez não conseguisse mostrar ao médico que eu não estava bem fisicamente.
Eu falei à médica que precisava do atestado, afinal, de manhã tive febre, estava com o nariz entupido, o corpo dolorido. Mesmo na avaliação médica, pude ver no olhos dela uma certa desconfiança. Eu até entendo porque tem um monte de gente que alega estar doente sem ter qualquer problema, ou até exageram na sua auto-avaliação.
Mas no meu caso, não me passaria a esse papel ridículo de ir ao médico atrás de um atestado falso, alegando ter problemas que não tenho, ou espetacularizando, fingindo.
A médica me avaliou, que é o básico, né verdade? Chegar a um médico e ele não lhe avaliar, não lhe tocar, não usar de nenhum instrumento de avaliação, apenas fazer perguntas, mais empenhadas em lhe pegar numa mentira, ou lhe avaliar pela cara, como já aconteceu comigo, isso é muito comum, mas é errado.
Após a avaliação, ele realmente entendeu minha situação e emitiu o atestado.
Agradeço, volto pra casa. O cansaço domina meu corpo. Afinal, há uma luta interna do corpo contra a virose. Fico deitado o resto da manhã e boa parte da tarde, meio cansado.
À noite, já estava bem melhor. No outro dia, iria enviar o atestado médico a essa instituição. A recepção foi feita por um guarda municipal. Visivelmente sem preparo para atendimento, mas pelo menos me ouviu.
Fui encaminhado a um local onde poderia entregar o atestado.Minha consciência estava muito limpa quanto ao meu procedimento.
Ao entregar o atestado à devida pessoa, ela me pergunta:
- Ontem, você não pôde vir e hoje VEIO? Olhando com visível desconfiança!
Eu tive que respirar fundo e respondi:
_ Eu fui avaliado por uma médica!
Espero que o senso ético e profissional dela tenha entendido a resposta.
Para que existe atestado? Para que existe um médico? Se eu adoecer outra vez e vier com o devido atestado, ela pensará o que? "Acho que aí tem mutreta, toda vez que é convocado, ele vem com atestado!"
Bem, mas pelo silêncio e falta de argumentação dela, creio que ela entendeu.
Puxa! Sou um cidadão brasileiro, trabalho desde minha tenra idade, dei minhas mancadas na vida, mas procuro ser honesto. Sou consciente de que tudo o que pago tem imposto que vai para os cofres governamentais. E o atendimento que me é dado por pessoas pagas pelo Estado é esse!
Isso não tem nada a ver com Presidente, Governador ou Prefeito. Tem muita coisa nesse país que é devido a um excesso de despreparo para lidar com o ser humano, para tratar um ser humano. Talvez até exista esse preparo, mas na prática, não se efetive como se espera.
Sou funcionário público também e sei o que é atender. Sei o que é que devo falar ou não. Por que uma pergunta dessa pode querer dizer muitas coisas:
1 - Se hoje você está (na minha visão onisciente e soberana) bem, então, ontem você estava bem também. Logo, você está mentindo. O atestado pode ser falso. Você ou enganou o médico ou, em último caso, o comprou.
2 - Se você mente para o estado, então você é alguém desonesto.
3 - O médico ou é um canalha ou um incompetente, vendo que você não estava doente e mesmo assim emitiu um atestado médico.
4 - Os seres humanos são criados em série. Se aconteceu assim com outros, com você é o mesmo. Se você estava doente ontem deveria estar hoje e outros dias também, porque...
Obs.: ela nem poderia saber qual é o meu problema porque o diagnóstico foi feito por meio de CID. O CID é a classificação internacional de doenças. Só não sei se cabe a ela saber qual o problema que me impossibilitou de ter comparecido a essa "reunião". Para isso creio que deve haver pessoas qualificadas.
Bem, o atestado foi entregue. O CID estava declarado, minha família e amigos viram minha situação, mesmo assim, ainda tenho medo de como as coisas funcionam neste país.

Quando eu alçar voo


Eu tava fazendo um trabalho pra uma amiga minha. O tema era déficit de atenção. Nas leituras que tive de fazer (AcrediteM, tenho muita preguiça de ler), gostei muito de um livro especial, escrito com palavras muito bonitas e de profundo conhecimento. É o livro "Mentes Inquietas - entendendo melhor o mundo das pessoas distraídas, impulsivas e hiperativas", de Ana Beatriz B. Silva.
É um livro maravilhoso, que vai além do científico, chega a ser literário. Ele me ajudou muito a entender esse complexo mundo das pessoas com DDA.
Baseado nesse livro, fiz essa poesia em homenagem às pessoas com DDA. Poesia é algo muito diferente de ciência. Fico pensando nas dificuldades que elas enfrentam exterior e internamente, conscientes de suas peculiaridades.
Enfim, ninguém pode determinar o seu próprio nascimento ou em que condições se dará sua vinda e passagem nesse mundo. Podemos lutar por um mundo melhor, por melhorar nosso carácter, nosso status social, para sair das situações que nos são impostas de um ou outro modo. Ninguém muda seu primeiro capítulo, sua origem, seu começo. Algumas peculiaridades exigem adaptação, cuidados especiais, uma compreensão especial, que nos leve a melhorar também nossa forma de nos relacionar com o outro.
Conheço alguém muito especial que é hiperativo. Sempre achei tão estranho o comportamento dele. Mas após me informar melhor, pude amá-lo melhor. Entendi um pouco do que pode perturbar a alma da mãe de um hiperativo e também sua alegria por contribuir com seu aperfeiçoamento e socialização. Insisto: entendi um POUCO.
Então, me veio essa poesia, mas é só uma poesia, não quero explicar nada.


Se você visse com meus olhos iria entender o que vejo em mim e em você
Se você escutasse não só músicas, mas o toque das músicas no mundo, nas coisas
Ouvir o que posso ouvir
Aprenderia a me conhecer melhor
E não haveria um incessante caça-palavras
Palavras que expliquem tudo,
Entra no meu mundo
E me dá tua mão
Quando eu alçar voo rapidamente não me solte
Vou precisar que esteja do meu lado
Assim, não me perco nem caio
É tão difícil quanto pra você, pra mim também é difícil
Se você sorrisse com minha alegria iria entender melhor
O que é ser feliz
No momento em que a confusão passou
Quero mergulhar o mais profundo nesse mar
Te dou o melhor de mim mas não sei se vai entender
Esse meu mundo também é teu
Por favor, cuide de mim
(Jackson Angelo)
 

Estatísticas

Blogger WidgetsBlog statistics Widget For Blogger

Link-Me

Receber atualizações por e-mail

Enter your email address:

Provido por FeedBurner

Seguidores do blog

Mais lidos

Compartilhe