Pesquisar neste blog

Tortura

quarta-feira, 3 de março de 2010

Fiz essa poesia pensando em pessoas que convivem com outro e insistem tão destrutivamente em ser seu eternos acusadores e perseguidores.
Queria chamar atenção pra o fato de que muitas vezes as pessoas podem estar conscientes de si mesmas, dos seus desvios e erros, e não é construtivo que outros a torturem apontando insistentemente esses erros. Essa atitude não ajuda em nada.


Tortura

Não precisa me medir com essa régua
Ela sempre me deixa tão pequeno
Você nunca lembrou que sou um ser humano
Você já parou pra pensar o que é um ser humano?
Não precisa lembrar os meus erros
E me trazer de volta as mesmas dores!
Eu sei que são muitos, sei que repeti
Não precisa exibir as imagens que fotografou em sua memória
Nos momentos em que eu estava talvez até cego
Demoram tanto a sarar os ferimentos
E as cicatrizes deixam marcas profundas
Não precisa insistir em relembrar
Tudo o que já perdi ou nunca conquistei
Eu gosto de acreditar nas flores crescendo no jardim
Gosto de esperar os novos ventos
É tão desnecessário atacar meu coração
Eu estou vivendo, eu existo
Não quero nem preciso não tenho como ser cópia da tua consciência
Todo taça tem um limite
E na minha já não entra mais essa bebida
Essa bebida venenosa
Que nem mata minha sede, nem mata, nem embriaga
Apenas lentamente me destrói e faz infeliz
Essa bebida que sai dos teus lábios


(Jackson Angelo)

Um comentário

  1. Nossa eu to aq babando com o seu sait. Ameiiii muito acabei fazendo o convite de minha filha de 3 anos...kkkkk

    Bjus

    ResponderExcluir

Para seu comentário ser publicado:
1 - Não faça comentários ofensivos, abusivos, com palavrões, que desrespeitem as leis dos país.
2- Os comentários devem ter relação com a postagem.

 

Estatísticas

Blogger WidgetsBlog statistics Widget For Blogger

Link-Me

Receber atualizações por e-mail

Enter your email address:

Provido por FeedBurner

Seguidores do blog

Mais lidos

Compartilhe