Pesquisar neste blog

Os fracos

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Os fracos caem
Alguns nunca se levantam
Alguns são cegos
Outros nunca vêem
Os fracos choram
Se emocionam, sorriem demais
E choram como loucos sem esperança
Os fracos não conhecem boas maneiras
Os fracos podem cair embriagados
Os fracos são fracos demais
Os fracos não aguentam caminhar sem repousar
Os fracos não aguentam ficar calados e reclamam
É tudo o que podem fazer
Muitas vezes, cometem o pior que poderiam com sua própria vida
Os fracos são fáceis de enganar
Os fracos mentem
Os fracos não perdoam nem sabem amar
Os fracos querem viver
Querem entender
Querem saber: - Quem é o forte então?
Os fracos apodrecem
Suas faces se esgotam a cada ano
A alegria parece escapar
E pra cantar falta o ar e faltam os versos
E nesta falta mesma se põem a cantar
Quem é o forte então?
Os fracos desistem, fracassam
Os fracos estão no barco e não sabem ancorar
E cada onda derruba a embarcação
Os fracos não resistem muito tempo
Os fracos erram demais
Os fracos se angustiam, se sentem sós
E sempre precisam de alguem
Quem é o forte então?
Os fracos precisam de alguém
Para ser, estar, crer e caminhar
Os fracos precisam dessa mão
Pra prosseguir na jornada
Contra os ventos fortes
Contra s tempestades de areia que tapam a visão
Os fracos precisam de alguém que os carregue
Que sempre esteja pronto a lhes perdoar
Quem é o forte então?
(Jackson Angelo)

Aprendi hoje: dabbawalas, os marmiteiros da Índia

Resolvi registrar no blog, algo que aprendo durante o dia. Meu blog não deixou de ser um diário. Então, o que você faz com um diário? Registra o que você sente, aprende, teme, sonha, vê, escuta, o que você quer, o que lhe aconteceu, etc. O outro sempre existe, uma vez que na net há a possibilidade de ter seu diário aberto pra qualquer pessoa.
Aprendi hoje sobre os dabbawalas, que são os famosos marmiteiros da Índia. A revista Exame tem uma matéria online muito completa sobre o assunto no seguinte link:
http://portalexame.abril.com.br/revista/exame/edicoes/0925/mundo/m0166230.html
Os principais tópicos da matéria são os seguintes:

Quentinhas a jato
As características que fazem do sistema de entrega de marmitas na Índia um modelo mundial de logística
Eficiência
O sistema tem taxa média de um erro a cada 16 milhões de entregas
Organização
Existem apenas três níveis hierárquicos entre os marmiteiros, e cada um deles tem autonomia para resolver problemas que surgem durante as entregas
Simplicidade
O modelo mostra que nem sempre são necessários grandes investimentos e alta tecnologia para um serviço efi ciente. Os marmiteiros indianos se locomovem de bicicleta e utilizam o sistema público de transporte como apoio a seu trabalho

A fonte principal foi o Incredible indiagestão da jornalista Sandra Bose e suas indianálises incredible too:
 

Estatísticas

Blogger WidgetsBlog statistics Widget For Blogger

Link-Me

Receber atualizações por e-mail

Enter your email address:

Provido por FeedBurner

Seguidores do blog

Mais lidos

Compartilhe