Pesquisar neste blog

Jesus, quem és para mim?

terça-feira, 13 de janeiro de 2009


Jesus, lover of my soul (Hillsong United)

Neste instante, estou pensando onde Cristo está em mim, pois sei que Ele está sempre próximo e bem juntinho da gente, mesmo no mais escondido cantinho da alma.
Não preciso gritar, se ficar em silêncio e falar só no pensamento, Ele ouve tudo.
E se eu nada disser, ainda assim, seus ouvidos escutam os sons que viajam meu mundo de sentimentos.
Eu me questiono sobre o que Jesus é verdadeiramente pra mim. Ele é o meu salvador mesmo, que me redime da perdição? Ou um símbolo de modernidade religiosa, identificação cultural?
Faço de suas palavras verdadeiramente a luz da minha vida? E elas me alegram ou não têm efeito sobre mim? E se não têm efeito já perguntei a Jesus educadamente por qual razão isto acontece? Será que não há algo em mim que dificulte ou impeça sua ação no meu viver?
Quero uma relação de amizade para caminhar junto de Deus com alegria por ter neste pedaço da eternidade Lhe encontrado? Ou quero trocas e favores e só penso em receber, pois Ele tudo tem?
Dou meu tempo pra ele como amigo, como irmão, contente sem achar que estou me dando demais e poderia estar vivendo pra mim mesmo?
Compartilho suas sementes com outras pessoas? Ou as deixo em um vidro como se estocando para uma plantação que nunca faço?
O que digo de Jesus é o que as pessoas suportam ouvir e que me deixa seguro ou é verdadeiramente o que Ele me ensina a falar?
Tenho deixado que Ele guie meu coração e minha vida ou decido tudo, não procuro seus conselhos e espero só que Ele tire os empecilhos para os meus planejamentos?
Quem é Jesus pra mim quando acordo e quando vou dormir? Depois das orações aflitas? Depois das vitórias alcançadas? Em um dia e outro dentro e fora da igreja?
Eu o conheço mesmo? Ou só alimentos dúvidas e mais dúvidas?
Seria assim tão complicado falar com Deus?
Jesus, afinal, não simplificou a imagem de Deus mostrando o mais elementar de Deus que é o seu carácter, sua dignidade, seu respeito, humildade, excelência e, sobretudo, amor?
Sua grandiosidade pra mim se revela quando choro e sinto que Ele enxugou minhas lágrimas. Porque Ele sempre demonstra que me entende, que compreende ainda quando não tenho razões ou fico me dando razões em demasia, que tem paciência pra que eu possa ouvi-lo e entendê-lo também. Por não me abandonar quando sei que as ofensas são enormes.
Quando me vejo mais sincero comigo mesmo e com as pessoas e sei que sem o trabalhar de Deus esta transformação não seria possível.
Quando tenho forças para perdoar e não guardar rancor mesmo quando o erro for o que eu pensei que jamais suportaria.
Quando me preocupo também com o bem-estar dos que me cercam. e me lembro dos que sofrem nos hospitais, dos que não têm o que comer ou vestir. O fato de lembrar destas pessoas é lembrar de Deus também. Não lembrar por lembrar e parecer pra mim mesmo que sou bonzinho. Lembrar com atitude. Quando oro pelos que sofrem e faço em algum momento algo pra ajudá-los, pra aliviar o pesar de alguém, nisto tudo sei que tenho me aproximado de Deus.
 

Estatísticas

Blogger WidgetsBlog statistics Widget For Blogger

Link-Me

Receber atualizações por e-mail

Enter your email address:

Provido por FeedBurner

Seguidores do blog

Mais lidos

Compartilhe