Pesquisar neste blog

E VIVERAM FELIZES PARA SEMPRE

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

"FINAIS MISERÁVEIS"

E viveram felizes para sempre
E o para sempre sempre acabava
E brigavam dia sim dia não
E discutiram hora sim hora não
E se odiaram escondidamente todo tempo
E as faces apodrecerem em caretas
E mesmo as crianças se tornaram velhas e raivosas
E as decepções e acusações transformaram a vida em um inferno
E as feridas e as manchas se multiplicaram
E os filhos cresciam frustrados com fome de amor e vida
E não havia perdão para nada
E tantas vezes se desejou matar o outro com as próprias mãos
E as dívidas e os impostos e as mentiras do governo
E a incoerência e injustiça da sociedade
E os pregadores que abortavam friamente em cada esquina
Enchendo a terra de sangue,
De milagres e discursos comprados
E as doenças, as traições, os sonhos nunca realizados
As tsunamis, os desastres naturais, o calor diabólico
As baratas, as formigas, os nojentos escorpiões
Os exércitos da podridão
Consumiam os finais infelizes de cada dia
O existir infeliz
O ser infeliz ininterruptamente
Distante dos contos, do cinema, dos sonhos culturalizados
Os deuses de pedra, sabão, fezes caíram de cima dos templos
Os céus desditosos despencavam como lama
Os ossos já podiam ser contados na pele
Não haveria despedidas pro mais um
Pro mais um qualquer
Que nada vale, nada significa, nada tem como saber e conhecer
Amorfo
E morreu primeiro que sua esperança
E morreu primeiro que seu amor
E nada levou consigo
E morreu sem lembranças de dias inesquecivelmente bons
E morreu sem ser lembrado pelos amigos
E morreu confuso com todas as dúvidas que sempre teve
Que desde sua adolescência cresceram e queimavam sua curiosidade
Mias um fim miserável
Mais uma morte pra lá de infeliz
Até quando esse fim vai durar?
 

Estatísticas

Blogger WidgetsBlog statistics Widget For Blogger

Link-Me

Receber atualizações por e-mail

Enter your email address:

Provido por FeedBurner

Seguidores do blog

Mais lidos

Compartilhe