Pesquisar neste blog

05 molduras de Naruto em PNG

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Faz um tempo enorme que queria fazer algo com Naruto. Ele é muito querido por vários jovens e crianças.
As molduras com desenhos geralmente faço com base em wallpapers e algumas vezes misturo com elementos gratuitos coletados em sites gratuitos. Procuro quase sempre fazer com base no tamanho padrão de fotografia, capa de DVD, etc.
O espaço em branco é transparente. A última moldura exige fôlego, pois tem espaço pra 8 fotos. É como um monte de fotos uma em cima da outra.
Tamanho 15x10 cm; 300 DPI; PNG.

PARA BAIXAR CLIQUE NAS IMAGENS (MEDIAFIRE).

03 molduras com mensagens especiais (PNG)

PARA BAIXAR CLIQUE NAS IMAGENS!

Eu me lembro de um caso verídico que passou no antigo programa da Rede Globo "Caso Verdade". O nome do episódio foi: "Gorda, sim, por que não?" e contava a história de uma menina que passou muitas complicações e rejeições por ser gorda. Mas, conseguiu assumir posteriormente esse seu lado e vencer os preconceitos que a sociedade humana tão perfeita impõe.
A gente não pode perder a graça pela vida.

30 molduras infantis em PNG

Para baixar clique nas imagens!

05 Molduras especiais em PNG

PARA BAIXAR CLIQUE NAS IMAGENS (MEDIAFIRE)!

ALGUMAS FEITAS POR MIM OUTRAS CATADAS NA NET.

Quando algo não é digno de resposta

Amigos do blog, queria compartilhar algo bem útil que aprendi parte em um filme e parte na vida real. Eu peço até desculpas porque no momento não me lembro o nome desse filme.
Foi assim: uma mulher diz algo a seu namorado que o agrava demais. Ocorre que o que ela disse era baseado em vãs desconfianças, ofendia toda dignidade do namorado, não foi algo dito para dialogar, mas para machucar, para expressar uma interpretação sem vínculo com a realidade e que como palavra sua intenção era fazer doer.
O rapaz limitou-se a dizer: "Sua palavra não é digna de resposta!"
Várias vezes me deparei e sei que muitos já se depararam com situações assim: pessoas afirmando coisas injustas, cruéis, conforme seus corações. Corações vis ou cegos. Ou sob o domínio do erro, porque muitas vezes alguém pode até ter um bom coração, mas ele está influenciado e dominado por interpretações erradas, passando a julgar mal, interpretar mal. Não bastasse isso, ele pode querer, desejar ardentemente e a todo custo ter razão, mesmo que isso signifique pisar o outro, fechar os olhos pra sua própria falta de certeza, de fundamentos. Muitas vezes até mentir.
Há pessoas que chegam até a usar a palavra ou o nome de Deus em vão, ousam falar até por Deus, como se tivessem alguma autoridade ou dignidade pra isso; usam o nome de Deus como ferramenta, um cartão de crédito que lhe dê direito de manipular as pessoas e situações, a fim de fundamentar seus interesses, suas vontades egoístas. Não me refiro apenas a quem está à frente de algum trabalho na igreja, mas, a pessoas do dia a dia, em diferentes contextos.
Contudo, quem conhece a voz de Deus não se ilude.
No dia a dia, podemos encontrar pessoas cuja língua e coração são inflamados pelo curso do inferno. O que quero dizer é que há palavras que não são dignas de respostas. Há pessoas que dizem coisas vis, podres demais, que literalmente defecam pela boca. Peço desculpas pelo termo, mas achei bastante apropriado. Pra defecar pela boca não é preciso palavrão não. É a palavra revestida de injustiça, de hipocrisia, de engano, de difamação, de acusação, de destruição. Na verdade, o ato de defecar chega a ter alguma nobreza em relação a tais atitudes.
Eu tenho um costume às vezes de responder rápido demais. Mas tenho que reconhecer que há maldades para as quais não devo dar atenção nem refletir nem levar em consideração. Minha mãe costuma dizer: quem disso usa, disso cuida, e a bíblia adverte que a boca fala do que está cheio o coração.
Assim, tenho procurado valorizar minha atenção, meu ouvido, minha compreensão para o que é válido. Porque existem muitas coisas que realmente não merecem resposta, não são dignas de diálogo, que realmente não pertencem à nossa esfera, não condizem com nossa ética, com nosso modo de ser, com nossa auto-estima.
Ficar calado muitas vezes nos valoriza mais do que entregarmos parte da nossa existência a dar resposta ao que não é digno de resposta, isto é, a algo que é digno tão somente de desprezo. Mas não aquele desprezo que fere, que fazemos questão de demonstrar, mas o desprezo de interpretarmos algo como nada, como se nada fosse. Afinal, o nada é nada, o que se pode sentir pelo nada?
Tem um versículo na bíblia que me impressiona muito: "(...) os que pelejarem contigo, tornar-se-ão em nada, e como coisa que não é nada, os que guerrearem contigo."
Ler Isaías 41.0-13. É essa noção de nada que me choca. Algo que não é nada, coisa que não é nada.
Se há justiça, não há erro, a palavra de Deus nunca falhará, porque a palavra de Deus é fiel. Não tem mancha, não tem vil interesse, não tem talvez.
 

Estatísticas

Blogger WidgetsBlog statistics Widget For Blogger

Link-Me

Receber atualizações por e-mail

Enter your email address:

Provido por FeedBurner

Seguidores do blog

Mais lidos

Compartilhe