Pesquisar neste blog

Amigo utilitário - inacabado

segunda-feira, 12 de março de 2007

Pode me usar à vontade e chegue sem marcar horário, o local, claro, é sempre o mesmo. Você já sabe de onde me chamar e sabe que estarei lá. Tal como quem estala os dedos pra chamar seu cachorro de estimação, pode chamar o meu nome, eu irei correndo com o rabo abanando, pronto para lamber os seus pés. Sim, pode me chutar se quiser. Estou esperando a migalha do seu tempo.
E quando marcar, não avise se não for possível vir. Não me avise e não dê a mínima. Se ligar, pode ser a cobrar, você sabe que eu retornarei a ligação e gastarei todos os créditos do meu celular pra ouvir você inventar uma conversa e, finalmente, pedir o que quer. Não ligue se novamente você marcar uma visita por milhares de vezes e falhar sempre. Um dia você vai estar ali naquele mesmo lugar de sempre. Não ligue: são apenas os meus míseros sentimentos que estarão me agitando os nervos.
Vivemos uma fotocópia das mesmas situações já vividas ou esquecidas de viver.
Sentimentos? Sim, sentimentos! Você sabe que os tenho, não tão importantes quanto os seus, mas também tenho problemas, ansiedades, angústias, também gosto de conversar. É que você fala tanto de si mesmo, pois o mundo parece girar ao seu redor, que não tem tempo de notar que as pessoas têm uma existência própria independente da sua.
É bom ser uma ponte entre a sua necessidade e a saciação desta necessidade. Mas, sou um ser sensível, com identidade e vontade própria. E muitas vezes quero ficar sozinho, outras vezes quero apenas estar ao lado de um amigo. AMIGO!!! Entende o que digo?
Gosto de passar horas falando besteira, gosto de passear, fazer compras, ver filmes, mas principalmente conversar sobre tudo o que me passa na cabeça. Se vejo uma roupa posso querer falar sobre ela.
Lembre-se de mim, mas não como meio de realizar seu querer, não como um cartão de crédito, sempre com crédito e saldo disponível. Não como um botão de power: vou ligar o meu ser amigo, e este ser amigo vai realizar certa função. Não sou uma máquina.
E precisamos aprender a encontrar soluções e saídas por nós mesmos. Não me peça pra escolher o que dizer à sua namorada, você tem seu próprio coração e deveria saber o que está sentindo.
Lembre do meu esquecimento, da minha solidão. Não com pena, mas temos muito em comum. Ok! Tenho dois ouvidos para te ouvir, mas também tenho uma boca pra dizer algo, não só pra você ouvir, mas para ser cúmplice dos meus delitos. Não é necessário participar deles, muito menos dar qualquer veredicto ou tentar me justificar, às vezes só precisamos ser ouvidos.
Eu consigo desenvolver uma conversa, consigo ter pontos de vista próprios, e você não precisa concordar comigo, assine minha alforria já e não me faça refém de sua existência.


Utilitarian friend - unfinished

You can use myself comfortably and arrive without marking schedule, the place, clear, is always the same. You already know from where to call me and know that I will be there. Just as who snaps the fingers for calling his estimate dog, he can call my name, I will go running with the tail fanning, ready to lick their feet. Yes, I can kick myself if you wants. I am waiting for the crumb of your time.
And when it marks, don't inform if it is not possible to come. Don't inform me and don't give the low. To call, it can be to collect, you know that I will return the connection and I will spend all of the credits of my cellular one for hearing you invent a conversation and, finally, to ask what you want. Don't call again if you to mark a visit for thousands of times and to fail always. One day you will be there in that same place always. Don't call: they are just my miserable feelings that will be being anxious the nerves.
We lived a photocopy of the same situations lived already or forgotten of living.
Feelings? Yes, feelings! You know that I have them, no as important as yours, but I also have problems, anxieties, anguish, also taste of talking. It is that you speak so much about himself, because the world seems to rotate to his circuit, that doesn't have time of noticing that the people have an independent own existence of yours.
It is good to be a bridge between his need and the satiation of this need. But, I am a sensitive being, with identity and own will. And a lot of times I want to be alone, other times just want to be beside a friend. FRIEND!!! Does you understand what friend means?
I like hours to pass speaking nonsense, taste of walking, to do purchases, to see films, but mainly to talk about everything that passes me in the head. If I see a clothes can want to talk about her.
Remember me, but I don't eat middle of accomplishing yours to want, I don't eat a credit card, always with credit and available balance. I don't eat a power button: I will tie my being friend, and this being friend will accomplish certain function. I am not a machine.
And we needed to learn to find solutions and exits for us same. Don't ask me for choosing that saying to his girlfriend, you have his own heart and should know that you're feeling.
Remember my forgetfulness, of my solitude. Not with feather, but we have very in common. Ok! I have two ears to hear you, but I also have a mouth for saying something, not only for you to hear, but to be accomplice of my crimes. It is not necessary to participate in them, much less to give any verdict or to try to be justified, we sometimes only needed to be heard.
I get to develop a conversation, I get to have own point of view, and you don't need to agree with me, sign my enfranchisement already and don't make me hostage of your existence.

SORRY FOR MY MISTAKES IN ENGLISH.

 

Estatísticas

Blogger WidgetsBlog statistics Widget For Blogger

Link-Me

Receber atualizações por e-mail

Enter your email address:

Provido por FeedBurner

Seguidores do blog

Mais lidos

Compartilhe