Pesquisar neste blog

Deixa eu me aproximar e te tocar mais

terça-feira, 19 de junho de 2012

Fiz esta poesia um dia destes. Tava pensando no meu relacionamento com mãe. Seria muito longo explicar. Minha mãe é uma pessoa como milhões que lutam todo dia pela vida por conta dos muitos problemas de saúde que ela tem. E tem uma preocupação comigo fora do comum. Eu até entendo, reconheço que por mias que eu tente tenho pouca maturidade e ainda entendo muito pouco da maldade que há no mundo. Tenho aprendido, mas parece que nunca é suficiente.
Fora que meu tempo é tão ocupado com tanta coisa. Tem dias que trabalho tanto que madrugo porque tem a pressão de finalizar uma coisa ou outra e não divido bem meu tempo. Isso é até ruim, porque no dia a dia a gente tem que estar preparado para muitas coisas.Queria ser diferente, mas sou assim. Erro muito também, minhas peculiaridades me fazer viver coisas muito difíceis. 
De toda forma, eu a amo. Tenho até medo de falar isso pra ela, fico esperando que meus atos falem por mim. O que gosto de fazer é dizer coisas engraçadas, brincar e mesmo nas situações mais difíceis ter senso de humor. Gosto quando ela ri, quando as pessoas riem.
Eu fico imaginando o que ela sente, então, fiz essa poesia. Fico pensando nessa ideia da despedida que as pessoas têm, cada uma com sonhos, não-sonhos, medos e expectativas diferentes.
Certa vez uma professora me falou que ninguém está sozinho no universo: sentimentos e fatos que passamos, pontos de vista, forma de ser, etc. Sempre tem alguém que pode passar ou ter passado por situações parecidas.
Sabe aquela garrafa que jogamos no mar na esperança de que alguém distante encontre essa mensagem? Mesmo assim é uma poesia ou qualquer outro texto ou empreendimento que fazemos. Talvez alguém encontre e ache nessa garrafa a mensagem. E talvez essa mensagem lhe traga até alguma alegria, lhe faça pensar, refletir, tirar um pouco mais do poeira que há nos olhos impedindo de ver as coisas de um modo melhor.
Eu não tenho respostas, só talvez. Um talvez que tenta explicar um sentimento meu e um sentimento de outro ser.



Talvez ela queira ficar mais
Estar mais com você
Lhe tocar mais
Sentir mais seu calor
Talvez ela sinta o tempo passando
E a vida diminuindo dentro de si
Talvez seja antecipação da saudade
Da saudade que os que respiram têm
Por isso ela não dorme se você não chegar
E tentar falar tudo o que o coração não quer
Ou não sabe dizer
Talvez só mais um dia
Só mais algumas horas
E as malas nunca estão prontas
Talvez ela espere  ainda ter um grande momento de alegria com você
Que pode acontecer em qualquer instante
Daqueles inesquecíveis que duram pra sempre
E enchem o peito de emoções indizíveis
Talvez espere compartilhar mais emoções
Ou ainda planejar algo junto com você

Às vezes ficamos como planetas do mesmo sistema solar
Mas tão distantes e com rotações tão diferentes
Girando mecanicamente por longos dias que nem nos notamos mais
Perdidos no abismo de algum universo
Talvez ela espere que de uma hora pra outra você entenda
E não tenha que mendigar estar ao teu lado
Mas é tão alto e duro o muro
Cada vez que se aproxima
Os espinhos ferem repetidamente

Talvez um café no mesmo horário, um jantar
Um passeio, uma conversa mais demorada
Talvez a simplicidade de ser e falar
A paciência de ouvir e tentar entender
Talvez um sorriso sem palavras
Menos raciocínio e mais emoção
Talvez um abraço mudo fale mais que muitos discursos
Coisas simples, gratuitas, fáceis

Talvez ela queira ficar mais
Estar mais com você
Lhe tocar mais
Sentir mais seu calor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para seu comentário ser publicado:
1 - Não faça comentários ofensivos, abusivos, com palavrões, que desrespeitem as leis dos país.
2- Os comentários devem ter relação com a postagem.

 

Estatísticas

Blogger WidgetsBlog statistics Widget For Blogger

Link-Me

Receber atualizações por e-mail

Enter your email address:

Provido por FeedBurner

Seguidores do blog

Mais lidos

Compartilhe