Pesquisar neste blog

Como não ser enganado na webcam e não ter os vídeos das suas conversas compartilhados na internet

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Como não ser enganado na webcam e não ter os vídeos das suas conversas compartilhados na internet

Este é um assunto muito sério, então sugiro que leia o texto na íntegra, mas se quer logo saber como se precaver contra a prática da gravação via webcam vá para as linhas numeradas logo mais abaixo.
Fiz este texto numa tentativa de ajudar pessoas que são vítimas de armação neste sentido ou atyé esclarecer para outras como a exposição via webcam co0m desconhecidos pode ser perigosa.
Esta é uma das práticas mais comuns hoje em dia na internet: a comunicação por vídeo através de MSN, Facebook e sites diversos que oferecem a possibilidade de encontrar novas pessoas e ter conversas com elas por vídeo.
Ocorre que a comunicação dependendo dos interesses das partes pode ser levada para a prática da exibição das partes sensuais e até mesmo para o chamado sexo virtual.
Talvez, acho eu, por conta da quantidade de pessoas sedentas por ter este tipo de encontro, muitas vezes com a alma alimentada por um crescente universo de fantasias eróticas, muitas pessoas acabam encontrando no sexo virtual um escape para um contato mais íntimo com outra pessoa. Esse contato pode lhe oferecer vantagens muito significativas, acho eu, porque o sexo virtual, a exibição erótica cara a cara com um desconhecido, não traz os perigos da vigilância da sociedade, não tem o risco de disseminar doenças venéreas, oferece ainda a possibilidade de exclusão do contato, se este não for mais necessário. Este outro alguém com quem eu, você pode se comunicar pode estar longe vivendo até noutro país, com uma realidade que aparentemente foge ao seu universo, não oferecendo muitas vezes qualquer chance de aproximação ou gerar desconfianças de traição, se a pessoa for casada, por exemplo.
Salas de papo específicas para qualquer assunto, sites como Omegle, Chatroulette e similares oferecem a possibilidade de encontrar um desconhecido de qualquer lugar do mundo e com ele conversar, matar o tempo, etc. Mas a motivação de muitos usuários desses serviços é bem conhecida: o exercício das fantasias eróticas e se possível o sexo virtual. Isto sem citar os diversos tipos de golpes financeiros que muitos tentam aplicar.
A procura por experiências virtuais assim é tanta que existe até o que posso chamar de prostituição virtual: pessoas se vendem por uma quantia em dinheiro para fazer strip-tease na webcam ou outras tipos de peripécias eróticas. Há até sites que possibilitam isso oferecendo acesso a câmeras exclusivas com strippers profissionais que cobram de acordo com o que o usuário desejar.
Não sou contra a interação virtual e se alguém que praticar sexo virtual deve ser respeitada sua liberdade de escolha, a pessoa faz o que acha melhor, contudo acho importante que ela conheça os riscos e esteja ciente de que há consequências. Sobretudo, o que se deve temer é o uso ilícito, injusto, fraudulento e vil que pode ser feito por esses mecanismos. Para ser mais exato, é a gravação de tudo o que você fizer na webcam e a consequente publicação na internet de todo conteúdo desse vídeo.
Uma das pragas virtuais, neste contexto, que tem se alastrado é a gravação do vídeo que é transmitido enquanto se conversa pelos diversos dispositivos e sites virtuais.
Não vou entrar no mérito das câmeras escondidas que muitos utilizam para gravar vídeos para ou fazer uso pessoal deles sem o conhecimento da pessoa. Ou ainda que o outro tenha conhecimento, alguém grava o vídeo e o espalha na rede nos diversos sites de compartilhamento de vídeos especificamente eróticos, que, com algumas exceções, adotam a terminação “tube” em seus nomes de domínio.
Então, se for tem algum tipo de contato que envolva principalmente vídeo, sendo pessoas conhecidas ou desconhecidas, lembre-se de que está depositando sua confiança no outro e que existe a possibilidade de ter a conversa gravada em vídeo, som e texto. E lembre-se de que o mundo está cheio de pessoas mal-intencionadas cuja consciência faz com que acreditem que não estejam fazendo nada de tão grave assim.

Então como não ser enganado(a) numa comunicação via webcam? Como reconhecer que estou sendo gravado(a)? Sugiro que siga os seguintes conselhos:

1 - Primeiramente, esteja ciente de que existem programas que simulam qualquer vídeo na webcam de modo que pareça real, mas não é. Trata-se de um vídeo falso transmitido por meio de um programa que simula uma webcam. Esse tipo de vídeo e de perfil se chama fake (falso, em inglês). Geralmente, o internauta vilão escolhe pessoas atraentes para esse perfil falso e com vídeos longos que podem trazer cenas variadas, caso alguém peça algo em específico.
2 - Hipótese: a pessoa lhe adicionou no msn, facebook, etc. Você conhece essa pessoa de algum lugar? Se não, comece a desconfiar. Se tem algum interesse em conhecer a pessoa veja se ela tem algum amigo e comum, tente conversar com esses amigos em comum e tentar ver quem ela é. Nunca caia no argumento: "Ah! Não conheço a pessoa, mas ela me adicionou e teclou comigo na webcam, ela é real!"
2 - O desconhecido que lhe adicionou parece ser brasileiro ou mais ou menos da sua região? Se não parece familiar desconfie inteiramente.
3 - Se mesmo assim você adicionar o desconhecido, em nenhum momento dê seu número de celular para ela ou qualquer outro número de telefone. Peça o da pessoa e se der ligue sem id.
4 - Caso extremo: você ignorou tudo isso e aceitou teclar com o desconhecido. Aí este desconhecido pede logo pra ligar a webcam ou você mesmo fica curioso e pedindo pra ver esta pessoa pela webcam, a pessoa dá uma de tímida, algo assim. Enfim, mesmo que ela não aceite ligar a webcam e aos poucos vá cedendo, continue desconfiando. Aí finalmente você ou ela aceitou. Você pensa "Puxa! A pessoa é muito interessante e até inteligente ou até parece burra, ingênua, sem maldade!". Mesmo assim, nunca largue a desconfiança.
5 - Não acredite em palavras tecladas apenas, peça para se comunicar por microfone pelo MSN ou outro dispositivo. A pessoa diz que não possui esse recurso. Se mesmo assim você ou ela insiste em continuar a comunicação, acho infalível que você peça para ela escrever um nome específico em um papel. Se ela não quiser REJEITE INTEIRAMENTE continuar a conversa ou se expor de modo erótico, se for o caso.
6 - Desconfie quando a pessoa ficar brava, chateada com sua conduta de desconfiança. Exija que a pessoa mostre de verdade que é real, porque existem vídeos falsos como já falei que podem simular várias coisas que você pedir. Mas fazer a pessoa desconhecida escrever um nome ou uma frase num papel e lhe mostrar pela webcam não é nada de mais se ela quiser ganhar sua confiança.

Observação: existem outras táticas usadas pelos fakes, como fazer uma pessoa de verdade ficar com você em uma webcam e ganhar sua confiança. Porque alguns ganham até dinheiro com a publicação de vídeos assim. No caso de pessoas reais fica muito difícil saber se a pessoa tem o objetivo de gravar o vídeo do que vocês fizerem em uma webcam ou até mesmo compartilhá-la no Orkut, Facebook, compartilhadores de vídeos, etc. Então reflita, avalie se está preparado para arcar com a exposição do seu corpo sem o seu consentimento.

Isso tudo acontece porque, penso eu, falta na sociedade um preparo adequado para que as pessoas usem a internet com segurança. As pessoas aderiram a internet, o governo batalha para torná-la cada dia mais popular e acessível, mas os riscos deste meio de comunicação e interação não foram suficientemente debatidos. Assim, os golpes virtuais pululam até mesmo entre pessoas famosas, pessoas estudadas e formadas em diversos níveis, mas que não têm o conhecimento necessário e o devido cuidado para que suas atividades na internet não terminem por prejudicá-los de algum modo.
Acredito até por conta disso que deveria existir uma iniciativa maior por parte do governo e das instituições privadas a fim de preparar as pessoas para não caírem em golpes virtuais ou ficarem expostas a algum tipo de constrangimento com sua imagem por conta do uso da internet.
É preciso entender ainda que uma vez conectado à internet sempre existe algum tipo de risco, considerando que os navegadores de internet (Firefox, Chrome, Internet Explorer, entre outros) e os próprios sistemas operacionais estão em constante fase de aprimoramento e investigando possíveis brechas e falhas de seguranças em sua própria composição. Veja por exemplo as atualizações do Windows Update,  elas quase sempre procuram corrigir vulnerabilidades de segurança, algumas consideradas importantes e outras críticas. Então, todo cuidado é pouco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para seu comentário ser publicado:
1 - Não faça comentários ofensivos, abusivos, com palavrões, que desrespeitem as leis dos país.
2- Os comentários devem ter relação com a postagem.

 

Estatísticas

Blogger WidgetsBlog statistics Widget For Blogger

Link-Me

Receber atualizações por e-mail

Enter your email address:

Provido por FeedBurner

Seguidores do blog

Mais lidos

Compartilhe