Pesquisar neste blog

Feliz dia do amigo

terça-feira, 20 de julho de 2010

Dia do Amigo - ou procuro todo mundo que tenho como amigo e distribuo mensagens, carinhos e até dou presentes e cartões? Ou faço uma reflexão sobre o que fiz ou tenho feito pra comemorar essa data?

Mas, já é tão comum na sociedade que reverencia datas especiais não haver uma reflexão antes sobre o que se comemora. No Dia das Mães é fácil lembrar (nem todos visse bixim!) das mães, mas nos 364 dias que o antecederam o que fiz pra ter motivos para comemorar essa data?

Falar do Dia do Amigo é falar de algo muito nobre. Jesus mesmo disse que: "Não existe amor maior do que esse: de dar a vida pelos seus amigos."
O que Jesus doou pelos amigos? A própria vida! E qual é o maior amor que existe então? Ele mesmo disse: o amor de Cristo, nosso maior amigo.
O amigo é aquele que ama e se doa.

Então, a data especial dedicada ao amigo, pra mim, é o sempre. Isso não significa que defendo ou ataco o Dia do Amigo, seja ele qual for.

Faça o download agora das molduras pro Dia do Amigo, clicando nas imagens!



Como comentar os comentários - conflitos, comentários inteligentes e não-inteligentes 1

Aviso: esse texto fiz sem compromisso com objetividade ou pressa pra chegar ao fim. E não é de modo algum um incentivo a comentar ou não comentar. É só mais uma reflexão sobre os comentários que recebo no blog (sei que são poucos, mas são reais). Não sei se isso é útil ou não, mas penso no comportamento das pessoas nesse aspecto e no meu comportamento também quando leio comentários inteligentes e também os não-inteligentes.

Chamo inteligente o comentário baseado principalmente no respeito. Não-inteligente é o que não se enquadra em inteligente, isto é, que não denota respeito.

Um comentário inteligente, construtivo é sempre bem-vindo, principalmente quando o internauta demonstra que leu o que foi escrito e entendeu o que foi compartillhado. Sua opinião, nesse caso, é emitida com o necessário respeito e humildade, ainda que contrária à do autor do texto.
Ser contrário a uma opinião, a um credo, a uma ideia não implica em inimizade e desrespeito. Não implica que, ainda que veja que o outro possa ter errado ou se equivocado a respeito de algo, que alguém tenha o direito de falar do jeito que desejar e usar de termos acusatórios, pejorativos, ou sem dar importância ao que o outro vai sentir com suas palavras. Esse alguém que comenta desse modo não pode pensar assim: "Ah! Eu estou certo e posso falar como bem quiser."
Esse comportamento respeitoso nos comentários está dentro dos padrões que, em conjunto, compõem a netiqueta, isto é, a etiqueta de internet. Existem padrões que devem ser obedecidos, a fim de garantir paz nas relações de internet.
Em se tratando de blogs e sites, não é porque algo é aparentemente gratuito que não existam normas para nortear os diálogos, a forma como se diz ou se compartilha algo. Digo aparentemente porque para ter acesso à internet muitos pagam energia elétrica, devem possuir o computador compatível para usar a internet, deve pagar pelo acesso também, como é o que ocorre com muitos brasileiros.
Nesse caso de existir o diálogo proporcionado pelo comentário construtivo e inteligente, é possível se aprender muito com o que o outro tem a dizer. É possível se rever um ponto de vista e melhorar a forma como vê, enxerga ou se pensa a respeito de algum assunto.
Infelizmente, outro fator que dificulta muito a expressão das pessoas e atrapalha seus comentários é a insuficiente capacidade de leitura, de interpretação do texto. Isto ocorre muito por conta da educação no Brasil em termos de preparar os alunos para o exercício de uma leitura coerente. Não me refiro a textos complicados, mesmo com textos bem simples não sei como as palavras foram engolidas pela pessoa de modo que ela pôde tirar conclusões incoerentes, ainda que não tenha maldade.
Contudo, o respeito deve sempre existir.
Por outro lado, em sentido diametralmente oposto, há os comentários que conseguem trazer diversos conflitos éticos, principalmente quando a gente se acostuma a respeitar o que o outro diz. É um tipo de comentário fora dos padrões da netiqueta. Pior ainda é o comentário que demonstra que a interpretação pode ter sido uma bad trip. E a pessoa ainda vai tecer seus julgamentos equivocados de modo a atacar o outro. A pessoa pensa no seu ego: "Eu discordei e posso atacar. Posso lhe tratar como eu quiser!" XIIIIIIIIIIIIII!!!!! Isso não vai constituir uma boa base para um diálogo.
Eu já estou aqui sentindo toda tragicomédia desse tipo de comportamento.
Bad trip é uma má viagem. É uma expressão que foi inicialmente utilizada por consumidores de droga e tinha o sentido de viagem ruim, ocorria quando a droga não surtia o efeito necessário, a pessoa não tinha prazer na viagem (efeito esperado da droga), ficava sujeito a pânico, a uma espécie de loucura passageira e incontrolável. Atualmente, alguns utilizam essa expressão com o sentido de algo que está além da estupidez e do grotesco, está fora de controle, fora de contexto, etc. Imagine uma pessoa numa bad trip ao ler um texto. Ela acha que leu, acha que compreendeu e começa a emitir seus comentários, atirando pra tudo que é lado.
Só pra dar uma pitada de sarcasmo, cito alguns dos efeitos da bad trip, de acordo com a Wikipédia:

As sensações variam com a substância e a quantidade, mas geralmente são: Pânico, Ampliação dos medos inconscientes, Auto-Agressão, Tendência Suicida, Medo de enlouquecer ou da incapacidade de retornar ao normal, Sudorese, Depressão Profunda, Perseguição.

 

Estatísticas

Blogger WidgetsBlog statistics Widget For Blogger

Link-Me

Receber atualizações por e-mail

Enter your email address:

Provido por FeedBurner

Seguidores do blog

Mais lidos

Compartilhe