Pesquisar neste blog

A lágrima escondida

domingo, 25 de abril de 2010

Quando, escondida, uma lágrima cai do olho de alguém que chora
Orvalhando o rosto e a alma
Vai com ela um sonho não contado
Vai um mundo que se desejou conhecer
E não houve meio de chegar
Vai com ela uma saudade imensa do que nunca aconteceu
Vai um soldado que não conheceu seu Exército
Nem viu suas armas
Vai com ela mais uma madrugada acordada, em súplica, em desespero
E os problemas que profundamente inquietam
Quando, escondida, uma lágrima cai do olho de alguém que chora
Vão com ela muitos gritos silenciados
Instantes sufocados pela angústia, vividos em solidão
Significados intraduzíveis, sensações disformes
O pranto, a lágrima, a dor
A manjedoura do coração
Um barco que se precipita num abismo escuro
Reluz, mas está tão escuro, há tantas dúvidas
Aquece, mas por dentro o gelo mórbido enfraquece
Vai com a lágrima o filme cujos atores não atuaram
Vai o final feliz que secretamente é uma desgraça
Quando, escondida, uma lágrima cai do olho de alguém que chora
Só quem chora sabe o que sente, ainda que seja maior que seu entendimento
(Jackson Angelo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para seu comentário ser publicado:
1 - Não faça comentários ofensivos, abusivos, com palavrões, que desrespeitem as leis dos país.
2- Os comentários devem ter relação com a postagem.

 

Estatísticas

Blogger WidgetsBlog statistics Widget For Blogger

Link-Me

Receber atualizações por e-mail

Enter your email address:

Provido por FeedBurner

Seguidores do blog

Mais lidos

Compartilhe