Pesquisar neste blog

Ligeira reflexão sobre pirataria

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Eu queria encontrar uma resposta verdadeira e coerente: sem a pirataria de software como seria a vida digital no Brasil? Nas lan houses sem os jogos e editores de imagens e de texto pirateados? No trabalho das prefeituras, dos governos estaduais, das instituições jurídicas, instituições previdenciárias, nas escolas, nas universidades?
Falam mal da pirataria, mas o Brasil se utilizou e utiliza muito dela.
É sabido que muitas instituições hoje aderiram ao software gratuito para fugir da pirataria, são instituições que poderiam até pagar pelos softwares. Só que elas utilizaram muito e não utilizaram à toa e inocentemente, quer dizer sem saber.
Como seria a música na igreja sem a distribuição "pirata" de mp3 por meio de tantos sites evangélicos? A líder de grupo de coral, de louvor, sem uma coletânea de mp3 com playback lá no interior onde as pessoas sobrevivem com muito pouco?
O louvor quando deixa de ser um produto da fé e adoração para ser um produto estritamente comercial até um impedimento pode se tornar para a obra de Deus.
O que seria dos artistas sem esse monte de piratas que falam de seus nomes pelo Orkut, pelo MSN? Que fazem montagens pra ter sua foto ao lado do seu artista preferido? Distribuem e trocam wallpapers e fotos de seus artistas preferidos, mandam confeccionar camisas com as fotos deles?!?! Compartilham os melhores momentos de suas vidas escutando suas músicas, suas mensagens. Falam de seus filmes, de suas atuações.
São só um monte de piratas não é?
Eu pessoalmente só conheci os meus grupos preferidos de música por conta do download de mp3 por sites e comunidades evangélicas. Nesse sentido, minha maior descoberta foi o Hillsong United, grupo a quem amo muito. Muitos amigos meus conhecerem o grupo assim e hoje adquirem cd's e dvd's originais. Mas e quem não pode adquirir? Resposta: "Que seja correto, trabalhe e arranje o dinheiro necessário". Afinal, os cantores oferecem produtos comerciais e seu consumo deve ser comprado. "Escute na rádio, grave uma fita k7, mas cd não. Mp3 não! Download não!"
A vida de tantos e tantos e tantos milhões de jovens pelo mundo sem o download de mp3 tão rápido, tão feito entre amigos, tão sem interesse comercial é uma atividade criminosa! Acho que isso não vai mudar!
É muito complicado pra vários jovens que conheço, digo, adolescentes viver sem surfar na net e não baixar um "mp3zinho".
Não faço apologia à pirataria. Só quero reconhecer sua importância cultural. Ela pode ter o seu lado "criminalizado" e seu lado realmente criminoso, mas tem aspectos positivos que merecem um questionamento mais compreensivo e não tanto condenatório.
Culturalmente, os dias atuais devem e devem muito ao que se chama pirataria. É minha modesta, irresponsável e ignorante opinião. Há muitas perdas para as grandes e médias empresas, contudo acho que há motivos para repensar práticas comerciais que excluem cada vez mais as pessoas do que elas gostam e são levadas a amar.
Minha adolescência foi marcada por uma exclusão nesse sentido. Sempre amei a música mas não podia adquirir todos os Lps de certos artistas que eu admirava. Algumas vezes, tomava conhecimento deles, primeiro pela Rede Globo que divulgava o trabalho do artista e anunciava que dentro de alguns meses os Lps ou filme já estariam sendo vendidos no Brasil.
E haja espera. Tínhamos que nos contentar com as rádios que conhecendo essa "imposição" anunciavam que iam tocar a música do artista mais esperado e badalado! E a gente esperava, esperava pra ouvir. O dedo já doía por ficar minutos e minutos no play do gravador pra "adquirir" nossa cópia da música. Daí vinham as vinhetas no início, no meio e no fim da música.
Nessa época essa cópia não era pirataria. Existia o comércio paralelo de fitas k7, que eram bem mais baratas do que o Lp. Para os muito pobres que não podiam pagar pelo LP havia o "disquinho", com duas ou quatro músicas. Alguns eram coloridos. Acho que isso poderia até voltar (mas no formato de CD) porque tem artista que lança CD que só dá gosto de ouvir uma, duas músicas no máximo.
Foi isso que me veio à mente sobre pirataria. O cerco às práticas que se denominam de pirataria cresce, mas acho que essa questão deveria ser analisada com mais humanismo, sem tomar o aspecto econômico como único fundamento do discurso. As empresas têm suas justas razões e são muito bem fundamentadas, elas merecem ser ouvidas, sim, com menos fúria e sentimento de indignação pelas pessoas que de um modo ou de outro fazem download de programas, jogos, e mp3 de músicas, vídeos de jogos, filmes, etc.
As empresas investem muito, contratam pessoas para trabalhar, pagam impostos; TÊM SUAS RAZÕES também.

15 fantasias (costumes) de piratas em PSD

Arquivo no formato PSD com uma seleção de 15 fantasias de pirata.. Transforme uma mulher, um homem e até uma criança num verdadeiro pirata! O arquivo pode ser editado com Gimp, Photofiltre, Photoshop, Paint.net e Artweaver.
As camadas estão invisíveis. Então, elas têm que ser ativadas na aba de camadas (layers).
Para compor a montagem é preciso ter uma foto e inseri-la [empurrando com a seta (move tool) para dentro da montagem e fazer os ajustes de tamanho necessários. A parte a ser inserida na montagem é basicamente a do rosto.
Com a ferramenta de seleção apropriada selecione apenas a parte do rosto (não precisa ser perfeito) a ser encaixada na parte do rosto da montagem. Ainda com a camada onde está o rosto selecionada, clique em seleção > inverter seleção e clique em del para deletar o resto desnecessário.
Há outras formas de fazer isso. Só tou tentando dar alguma luz.


Mais 35 molduras infantis em PNG (diversos temas) parte 7

A infância é uma época inigualável. A partir dela muita coisa se defijne em nossas vidas.

Download:
http://www.4shared.com/file/238608102/bb5201fb/Frame_collection10.html





Recomendações para comprar uma câmera digital

O texto abaixo é extremamente útil na sempre complicada decisão, para nós usuários domésticos, de como e qual escolher a câmera digital adequadaa para atender nossas necessidades e objetivos.
Eu encontrei o texto no site: http://www.fazerfacil.com.br. Não foi citada a autoria. Creditei o texto ao próprio site.

Como comprar sua câmera digital

Comprar a câmera digital certa é um dos passos mais importantes para que voc6e tire boas fotos. Existem muitos aspectos a considerar na hora a compra. Fizemos esse guia passo a passo para lhe orientar na hora da compra.

1º Qual tamanho minha câmera deve ter?

O tamanho faz muita diferença em como você planeja utilizar a sua câmera. Se você precisa usá-la em ambientes externos, e ter mobilidade você vai precisar de uma câmera pequena, que pode ser facilmente transportada em um bolso, por exemplo.

Hoje em dia muitas câmeras digitais tem quase o tamanho de um cartão de crédito, enquanto outras podem ser muito maiores. Imaginar em como você pretende transportá-la e o quanto você está disposto a carregá-la consigo, para decidir o tamanho. Em geral um tamanho maior tira a sua liberdade além de chamar a atenção para a câmera, o que pode ser até mesmo perigoso.

2º Megapixels - quanto mais é melhor mesmo?

A palavra megapixel significa "milhões de pixels." Um pixel é uma pequeno ponto, com uma cor individual. Quando eles se juntam, formam uma imagem como um todo. A foto digital é formada por milhões de pequenos pontos, que quando colocados juntos, mostram ao olho humano uma imagem completa. Quanto mais pixels você tiver em sua foto, melhor tende a ser a qualidade dela e a capacidade de imprimir e ampliar a foto sem perder a qualidade.


Essa é a letra O, muito ampliada, mostrando os pixels que a compõem.

Para imagens que você planeja imprimir ou retocar, procure usar uma câmera de digital que tenha entre 7 a 12 megapixels. Fotos para internet e e-mail podem (e devem) usar resoluções bem menores tais como 1.3 ou 2.0 megapixels. Mesmo que você vá usar sua câmera apenas para esses 2 últimos fins dificilmente você encontrará hoje em dia modelos com apenas essa resolução.

Uma quantidade maior de megapixels fará diferença apenas quando você foi ampliar as fotos que tirou. Se esse não for seu objetivo, não se preocupe tanto com eles. Veja os exemplos abaixo:


Ampliando as fotos tiradas com diferentes resoluções vemos que enquanto a tirada com 8 megapixels começa a ficar ilegível, as tiradas com e 15 megapixels parecem quase iguais. Agora vamos ampliar ainda mais as fotos e ver o que acontece:

Como comprar sua câmera digital - parte 2

Ampliando ainda mais as fotos, a tirada com resolução de 8 megapixels se torna quase que ilegível mais as tiradas com e 10 e 15 megapixels parecem ainda bastante semelhantes.

Dessa forma leva em conta que mais megapixels só serão importantes, salvo se não for para impressionar seus colegas, se você realmente pretende ampliar a foto.

Embora poucas pessoas valorizem as lentes de suas câmeras digitais elas normalmente podem lhe permitir tirar melhores fotos do que a a quantidade de megapixeles. É claro existe uma grande variedade delas e vamos dar uma idéia de cada uma para que você chegue a conclusão do que é mais apropriado para você.

lente de foco fixo: não permite o zoom ótico, em geral são baratas. Se você quer uma câmera realmente simples de operar e barata compre com esse tipo de lente. Além disso costumam ser câmeras portáteis.
lente embutida: as lentes ficam dentro da câmera permitindo um design fino e compacto. Em geral as lentes tem alguma proteção. Câmeras com essas lentes podem ser muito baratas ou então caras, como as Sony. O que vai variar no caso é a qualidade da lente, ou a marca dela
lente retrátil: a lente se retrai para dentro da câmera quando ela é desligada. É o tipo mais comum. As lentes em geral são protegidas mas demora-se mais a tirar a primeira foto devido ao tempo gasto para a lente ser movimentada para fora.
lente de zoom fixa: a lente de zoom é fixa na câmera e não se retrai. Se por um lado permite um alto zoom, em geral acima de 26x, por outro lado são mais complicadas de serem operadas e carregadas
lente intercambiável: essas são realmente máquinas para profissionais ou amadores de alto nível. Tem a melhor qualidade de foto e não é preciso comprar ima câmera nova para trocar as lentes. No entanto são bastante caras, as lentes são costumam ser pesadas e a câmera + lentes é um verdadeiro transtorno para carregar


Recomendamos para a maior parte das pessoas que compem máquinas com lente retrátil ou embutida. Os demais tipos ou são muito limitados, como as de foco fixo, ou para usos mais especializados e caros.

4.Baterias

Câmeras digitais são devoradoras de baterias. Por isso procure sempre trabalhar com bateriais ou pilhas recarregáveis. Quanto maior o tamanho do LCD, o tempo que ele ficar ligado, ou o uso do zoom mais rápido suas bateriais descarregarão. Por isso além de usar as recarregáveis, procure sempre a maior capacidade em mAh. Por exemplo uma pilha de 5.000 mAh dura cerca do dobro do tempo de uma de 2.500 mAH, com o mesmo uso.

Também vale a pena lembrar que um dia suas bateriais ou pilhas perderão a capacidade de recarga e você precisará substituí-las. Por isso dê preferência a equipamentos que trabalhem com bateriais ou pilhas fáceis de encontrar. As mais adequadas, nesse aspecto são as pilhas comuns AA recarregáveis.

Como comprar sua câmera digital - parte 3

5. Qual o tipo de câmera que você precisa?


Existem no mercado 4 tipos de câmeras digitais, cada uma adequada a uma finalidade distinta. É a hora de você ter em mente como usará a câmera:

  • Point & Shot: são pequenas e fáceis de usar, com regulagens automáticas e poucos controles manuais. Ideais para quem não entende de velocidade de abertura, aberturas de diafragma, exposição, ISO e não pretende aprender. São práticas e com uma qualidade de imagem bem razoável. Adequadas para impressões de até 15 x 21 cm;
  • Compacta Amadora: não quer carregar uma câmera grande demais e pretende aprender mais sobre fotografia. É a máquina para quem quer uma qualidade melhor de imagem e ter mais controle manual sobre a câmera. Adequada para impressões até 20 x 30 cm;
  • Superzoons: se você não liga para o tamanho, goste de uma câmera que se ajuste melhor a sua mão, goste de usar uma lente com mais recursos mesmo que ela seja um pouco mais lenta na hora de focalizar (e por conseguinte tirar a foto), a superzoom é o que você precisa. Adequada para impressões de até 30 x 40 cm;
  • DSLR (ou reflex): são câmeras para quem já tem conhecimento dos fundamentos da fotografia, não vê problema em carregar uma câmera grande e mais lentes extras, com um bom peso. É para quem pretende se profissionalizar, ou já é profissional e busca total controle sobre a imagem e considera qualidade, nitidez e definição de imagem, muito importantes. São adequadas para impressões em grandes dimensões como banners, murais, etc.

6. Cartões de Memória

Temos uma página especialmente dedicada aos cartões de memória. No entanto valem alguns avisos:

    • evite comprar que utiliza cartões obsoletos ou que rapidamente vão ficar superados;
    • cartões também dão defeito, portanto nada de comprar apenas um de grande capacidade. Compre cartões de capacidades menores pois em caso de defeito você não perderá todas as suas fotos;
    • se comprar um cartão SD procure adquirir o SDHC que tem uma velocidade de escrita maior, permitindo que você grave um vídeo em alta resolução sem falhas;
    • leve sempre mais de um cartão com você.

7.Cabos

Embora grande parte dos computadores hoje em dia venha com leitores de cartão de memória, mesmo assim é bom que sua câmera digital venha acompanha de cabos de comunicação com o computador, quase sempre USB. Dependendo do modelo de sua câmera, ela pode vir acompanhda de cabos A/V permitindo que ela seja ligada diretamente em uma televisão para exibição dos filmes e imagens gravados. As mais sofisticadas vem ainda com um saída HD componente

8.Zoom ótico e digital

Antigamente os fabricantes costumavam citar um alto nível de zoom da sua câmera digital mas costumavam colocar em letras muitos menores que era digital. E isso não á a toa.O único zoom que se deve levar em consideração em uma câmera é o ótico. O digital é conseguido através da perda da qualidade de imagem: menos pixels sào tirados em uma foto e eles são ampliados.

9.Gravação de vídeo utilizando o zoom

Antes as câmeras digitais gravavam vídeos (imagens em movimento) com uma qualidade sofrível e raras delas permitiam usar o zoom ótico durante a gravação. Hoje em dia elas estão gravando vídeos com qualidade muito melhor, muitas vezes iguais as filmadoras. Se o seu orçamento permitir procure comprar uma câmera digital que grave vídeo permitindo usar o zoom. Você vai estar comprando uma câmera e uma filmadora digital ao mesmo tempo.

10. Outros recursos adicionais

  • gravação de voz: algumas máquinas permitem que você fale ao tirar uma foto. Isso pode ser um bom recurso para quem quer se recordar com precisão aonde tirou determinada foto;
  • edição na câmera digital: alguns modelos trazem esse recurso mais sinceramente não pague mais por ele: nunca uma edição feita na câmera, em um tela pequena, terá a mesma qualidade da feita em um computador.
  • mp3 player: algumas câmeras trazem esse recurso mas novamente sendo sincero, elas não foram feitas para isso.

Dicas de como ser fotogênico nas fotos

Esse texto foi catado da net e o coloquei aqui sem saber certamente sua autoria; considerei sua grande utilidade, pois conheço um monte de gente que tem sérias dificuldades de ser fotografado. Pessoas que considero até simpáticas, bonitas, cheias de vigor físico até, que têm não só dificuldades de se deixar fotografar, mas escondem sem razão o sorriso dos lábios, doso lhos. Não se registram. Eu adoro fotografar, mas geralmente meus amigos não fotografam bem.

O texto foi retirado do site http://omeuolhar.com/, uma parada com bons textos pra quem quer se aperfeiçoar, mesmo como amador, na nobre prazer de fotografar. Infelizmente o fórum do site tá sobrecarregado de spams.

Pior de tudo é encontrar hoje em dia um monte de gente que se diz fotógrafo apenas por saber manejar um um equipamento fotográfico.

Equipamento fotográfico deve ajudar muito e faz muita diferença. Mas acredito que foto não é só registro de imagem, é registro artístico, profissional, é procurar o belo, é dar uma atmosfera mágica às coisas comuns. É orientar a pessoa pra que ele fique na melhor posição possível, é entender de luz, de sombra, de condições favoráveis para os diversos tipos de fotografia.

Todos precisamos de um bom fotógrafo não é? Pra pôr fotos no Orkut, nas comunidades sociais, pora compartilhar com amigos íntimos e umas cvom qualquer um se quisermos, pra compor álbuns digitais, pra colocar em documentos, pra nos olhar, preencher o livro de nossas recordações. Olhando pra trás, relembrando momentos. E se vamos desfrutar novamente, que seja bom, bem feito.

Eu tenho uma certa dificuldade pra ser fotografado porque meus olhos são muito sensíveis à luz. e dificuldade pra deixar os sentimentos fluírem com naturalidade,. deixar o momento da foto acontecer. Sei que não sou nenhum príncipe, mas também não sou tão feio quanto muitas fotos que tiram de mim afirmam (no meu olhar). Nem me refiro às que eu mesmo tiro, pois acho humildemente que fotografo bem, dentro do que sei. Vamos ao texto:

......................................

"Tem aversão a ser fotografado porque acha que nem sempre fica bem nas fotografias? Já lhe acontecer encontrar-se com alguém que conheceu só por fotografia on-line, e constatou que na realidade a sua aparência era pouco entusiasmante? O que será que se passa com as fotografias? Enquanto para alguns ser-se fotogénico é natural, existem algumas coisas que todos podem fazer para melhorar a sua imagem nas fotografias. Experimente os truques deste artigo e deixe de se esconder sempre que aparece uma câmara fotográfica.

Vista roupa com cores que lhe fiquem bem

Algumas cores complementam certas tonalidades de pele, enquanto outras tendem a salientar o pior, escolha a cor que mais contrasta com o seu tom de pele. Tenha também em consideração a cor do seu cabelo, muitas vezes a sua cor natural pode nãos ser a que melhor se adequa ao seu tom de pele; peça ao seu cabeleireiro um conselho. Experimente tirar algumas fotografias com novos looks, observe o resultado.

Determine o seu melhor ângulo

Encontrar o ângulo certo para o seu rosto, essencial para esconder os defeitos, pode ser um bocado mais difícil. A melhor coisa que pode fazer é experimentar esta técnica, utilizando uma câmara digital para que possa ver imediatamente os resultados de cada pose. Depressa se tornará óbvio quais são os ângulos mais lisonjeiros para si e podendo no futuro usar esse ângulo tanto quanto for possível. A pose clássica de modelo é a de colocar o seu corpo ¾ à frente da câmara com um pé à frente do outro e um ombro mais próximo da câmara do que o outro. Esta pose não é a melhor para todos, contudo poderá parecer um bocado ridículo usá-la numa fotografia de família.

Esconda os seus defeitos

O mal das fotografias é que devido a serem simplesmente imagens paradas de um ângulo num momento no tempo, nem todas mostram as melhores características. No entanto, podemos utilizá-las facilmente para esconder certas características de que não gosta. Se, por exemplo, um lado da sua face for menos belo, pose de maneira a não mostrar esse lado à câmara fotográfica, sempre de uma maneira natural, é claro.

Livre-se do duplo queixo

Incline ligeiramente a cabeça para baixo e experimente colocar-se de forma a que a câmara fotográfica fique um bocado acima do nível dos seus olhos. Isto esconderá de forma razoavelmente eficaz o duplo queixo. Pode também pôr uma mão sob o seu queixo como se estivesse a descansar a sua cabeça na sua mão (mantenha, se possível, o lado do polegar da sua mão fora da visão da câmara). Contudo não descanse realmente algum peso na mão, ou puxará a pele para uma posição pouco lisonjeira. Experimente também descansar a sua língua contra o céu-da-boca.

Mostre o seu pescoço

Um truque que os modelos utilizam muitas vezes é o de apresentar uma pose de ¾ para a câmara (mova a cabeça de modo a que ¾ fique exposta para a câmara, ao invés de uma fotografia totalmente frontal) e depois levante o seu pescoço e incline ligeiramente a cabeça para baixo, como se fosse um peru a puxar a cabeça para fora (sem realmente empurrar para fora o seu queixo). Isto aperfeiçoa a definição do rosto e ajuda a melhorar as rugas e a pele flácida.

Relaxe

Muita gente acaba por ficar estranha nas fotografias porque mantêm uma expressão facial esquisita, com um sorriso do tipo “olhó passarinho” na cara. Se está habituado que lhe tirem más fotografias, é porque provavelmente fica nervoso à frente da câmara e isto só piora as coisas. Se sabe que está para ser tirada uma fotografia, inspire profundamente e expire com naturalidade, relaxe os seus braços e ombros. Enquanto expira, sorria ou faça uma pose apropriada. Não sustenha a respiração, seja para dentro ou para fora, caso contrário poderá parecer que está tenso ou a sufocar. Se vir que a fotografia está a demorar, não entre em pânico e tente manter uma pose. Mantenha-se a fazer o que estiver a fazer e tente ignorar a câmara fotográfica. Pode não sair perfeita, mas terá melhores possibilidades do que se a câmara o fotografa a mudar de expressão facial. Quanto mais confortável e relaxado parecer, melhor ficará a fotografia.

Pense “pensamentos felizes”

Um sorriso pouco natural e forçado pode fazê-lo parecer rijo e, sinceramente, estranho. Quando as pessoas estão sorrir numa espera de que a fotografia seja tirada, os seus músculos faciais podem ser apanhados em todo o tipo de posições estranhas. Para remediar isto, tente cronometrar o seu sorriso para que não o tenha de suster por muito tempo. Imagine, também, algo realmente engraçado (não tenha medo de rir um bocado) ou pense em alguém – seu cônjuge ou filho, por exemplo – alguém que o faz feliz. Ao fazer isto, conseguirá um sorriso genuíno. Se não gosta do seu sorriso ou dos seus dentes, tente um sorriso mais suave, fechado ou parcialmente fechado. Independentemente de como escolher sorrir, quanto mais feliz e relaxado estiver, melhor.

Sorria com os seus olhos

Nada projecta melhor a felicidade e a beleza do que uns olhos sorridentes: uma expressão feliz e algo maliciosa dos olhos. Para conseguir este efeito, imagine que a câmara fotográfica é alguém por quem se sente atraído e que esse alguém entrou na sala. Isto leva a olhos mais largos e abertos e um sorriso relaxado. O mais certo é que esteja sempre a fazer isto de forma inconsciente, o truque é ser-se capaz de fazê-lo sempre que for necessário, portanto pratique os olhos sorridentes frente ao espelho.

Dê ouvidos à sua mãe

Lembra-se das vezes que a sua mãe lhe disse para não se curvar? Uma boa postura pode melhorar drasticamente a sua aparência nas fotografias. Estar correctamente sentado ou de pé dar-lhe-ão um ar mais saudável e atento; se estiver num grupo sentado, ficará mais atraente que os seus colegas curvados. Lembre-se de respirar normalmente e relaxe os seus ombros. Especialmente se normalmente tem uma má postura será difícil estar em pé de forma direita e não parecer tenso, portanto pratique isto no espelho.

Arranje um fotógrafo melhor

Geralmente os fotógrafos profissionais conseguem mostrar a beleza das pessoas. Nem sempre se pode escolher o seu fotógrafo, mas pode sempre tentar-se... Se vai colocar uma fotografia em serviços de encontros amorosos on-line, considere contratar um profissional. Lembre-se que não existe nada como a primeira impressão! Se precisa de fotografias do rosto para modelo, arranje o melhor profissional que conseguir encontrar.

Edite ou realce as fotos

Se já tentou tudo e ainda não consegue uma boa fotografia de si, tente alterar digitalmente as suas fotografias. Alterar os efeitos de luz ou de filtro, podem, por exemplo, melhorar drasticamente a aparência da sua imagem.

Finja até conseguir

As pessoas que são frequentemente fotogénicas, são-no porque gostam muito de ser fotografadas. Consequentemente estão relaxados e felizes sempre que há uma câmara fotográfica por perto. Se não conseguir mostrar um amor genuíno pela câmara fotográfica, finja que gosta da câmara – imagine que a câmara é alguém que ama, um amigo que não vê há muito tempo, uma velha paixão, o seu filho aos três anos, seja o que for que precisa para olhar para a câmara com um olhar amoroso. Experimente, realmente resulta!

Dicas finais

  • Estude as fotografias dos modelos e de outras pessoas fotogénicas. Quando confortável com a sua personalidade, experimente imitar as suas posturas, mas lembre-se de que os modelos das fotografias não são o que a sua família ou amigos estão a procura numa fotografia. Esteja num ângulo ligeiro à câmara.
  • Quando estiver sentado para uma fotografia em grupo, certifique-se de que as cadeiras estão colocadas o mais próximo possível uma das outras. Em vez de se inclinar sente-se o mais direito e relaxado possível.
  • Peça aos seus amigos mais próximos que vejam as fotografias que tirou para o ajudarem a confirmar quando está melhor. Por vezes, um segundo par de olhos críticos são uma grande ajuda.
  • Considerando que as pessoas com caras altamente animadas têm mais probabilidades de serem fotografadas com uma expressão grotesca durante a transição. O vídeo frame-by-frame é uma boa maneira de ver as diferenças significativas entre fotogénico e o não tão fotogénico.
  • Pratique sorrir frente ao espelho. Depressa descobrirá qual o sorriso que parece falso e qual o mais lisonjeiro. Aprender como a sua cara se mexe ajudá-lo-á quando alguém pegar numa câmara fotográfica.
  • Mantenha a língua atrás dos seus dentes.
  • Use maquilhagem. Os modelos das passerelles e as estrelas de cinema não têm necessariamente uma natureza perfeita, mas todos eles usam maquilhagem para que pareçam perfeitos. Especialmente se tiver uma pele oleosa, com manchas ou com muitas rugas, experimente com diferentes cosméticos para esconder o “pior” e fazer sobressair o “melhor”.
  • Olhe sempre ligeiramente acima da câmara fotográfica quando está a ser fotografado. Jacqueline Kennedy Onassis utilizou sempre esta técnica em fotografias e retratos. Também ajuda a diminuir o efeito dos “olhos vermelhos”.
  • Puxar a estômago para dentro fá-lo-á parecer pouco atraente porque fará com que as suas costelas sobressaiam na camisa. Pior ainda, far-lhe-á parecer pouco confortável, o que nunca é atraente.

Atenção, seja você

Tenha a certeza que as suas fotografias se parecem consigo. Estes passos podem ajudá-lo a captar numa fotografia a sua beleza natural, mas se alterar demasiado as suas fotografias pode sujeitar-se a parecer alguém que não é. Enquanto deseja colocar a sua melhor face para os sites de encontros amorosos on-line, tenha também a certeza que a representa com exactidão. Se não arrisca-se a que potenciais encontros amorosos e futuros empregadores possam ficar desapontados."

Como escolher o papel certo para imprimir suas fotos

O texto abaixo é de autoria de CarlosValle20, na página http://guia.mercadolivre.com.br e pode fornecer uma sóbria luz na muitas vezes difícil decisão de escolher o tipo de papel adequado para imprimir fotos. Principalmente, se somos usuárioss domésticos.

Se você tem uma impressora jato de tinta doméstica, já deve ter se deparado com a grande variedade de papéis para impressão disponíveis no mercado. A HP fabrica 35 tipos, divididos em cinco categorias. Já a Kodak tem dez tipos, três deles à venda no Brasil. As principais diferenças entre eles são tamanho, gramatura, acabamento (fosco, brilhante, acetinado, etc) e preço.

Cada tipo de acabamento tem um custo. Os papéis de impressão diária têm preço mais baixo, mas o acabamento deles é menos brilhante e bonito do que os de papéis chamados premium. (...)

De acordo com os fabricantes, não há diferença entre eles quando o assunto é durabilidade. Os papéis são desenvolvidos de modo a reter a impressão da foto por anos e anos ? no mínimo 50 anos, no caso daKodak. HP e Kodak garantem que mesmo que caia água sobre a fotografia, a imagem não borrará.

O consumo de tinta na hora da impressão é o mesmo, independente do papel usado pelo consumidor, porque é o cartucho da impressora que define a quantidade de tinta que será liberada para realizar determinada impressão. Segundo a executiva da HP , o tempo de secagem também não sofre alterações em função do tipo de papel. O papel vai influenciar, sim, na definição da foto, ensina.

Papéis brilhantes, como o nome diz, ressaltam cores das fotos. Já os foscos, destacam detalhes das imagens. A dica dos fabricantes é básica: leia as embalagens dos produtos, porque elas trazem informações básicas sobre os casos mais indicados para uso de cada papel. A escolha entre um papel fosco e um brilhante é questão de gosto do consumidor. Tem gente que quer destacar mais os detalhes, outras pessoas preferem cores mais vivas. (...)

Tamanho é documento

O tamanho ideal de papel para imprimir suas fotos depende, diretamente, da resolução da imagem. Se você fez uma foto em baixa resolução, nem adianta tentar imprimi-la em um papel grande. A regra é simples: para imprimir uma foto 10x15, o ideal é ter um arquivo de, pelo menos, trêsmegapixels. Menos que isso, a qualidade ficará comprometida.

Quanto maior a gramatura do papel, melhor será a qualidade da imagem impressa. À medida que aumenta a gramatura, há melhorias na nitidez e no brilho das cores. A Kodak relaciona a gramatura do papel ao uso pretendido pelos consumidores. Papéis com maior gramatura são indicados para impressões com qualidade profissional.

O diretor da Kodak ensina que o primeiro fator a ser levado em consideração é escolher um papel de qualidade, que garanta a durabilidade da fotografia. A segunda dica é pensar na qualidade da foto que resultará da impressão. Se o consumidor quer uma cópia profissional, tem que optar por um papel com maior gramatura, um papel ultra premium. Mas se ele quer uma cópia mais simples, pode optar por um papel de menor gramatura, orienta.

Em terceiro lugar, o executivo aconselha o usuário a avaliar a relação custo-benefício da impressão. Se ele imprime muitas fotos, pode ser melhor escolher um papel mais simples, chamado de every day na HP, que tem qualidade, mas seu preço é menor. Mas se ele quer imprimir uma foto especial, aí, sugiro a escolha de um papel premium, completa Gerlinde.

Tanto Kodak quanto HP oferecem pacotes de papel com diferentes números de folhas. Dessa forma, na hora da compra vale calcular o preço por folha. No caso da HP , há opções no mercado que reúnem tinta e papel e podem render uma boa economia. As duas empresas também informam que se o consumidor usar papel e impressora da mesma marca, o resultado final será melhor.

Papel Fotográfico InkJet - gramatura, acabamento e características

O texto abaixo é de bastante vali para compreender melhor questões referentes a papel fotográfico inkjet.

Fonte: http://guia.mercadolivre.com.br
Texto de: DinaFotografica

"Olá! Venho através desse guia explicar as principais características dos vários papéis fotográficos Inkjet existentes hoje no mercado.

Gramatura

Muita gente confunde a gramatura do papel com espessura! Está certo que em 90% dos casos o papel que apresenta gramatura maior tem uma espessura maior também, mas é incorreto dizer que um papel que pesa 300 g/m² é mais 'grosso' que um papel de 270g/m².
Gramatura quer dizer quantos gramas uma folha de 1m x 1m pesa, isso quer dizer o quanto o papel é 'encorpado'.
Um papel de 280 g/m² e um 230g/m² vão ter a espessura muito parecida, mas o papel 280g/m² vai ser mais resistente, pois suas camadas de confecção do papel serão mais densas.
A maior dúvida na escolha da gramatura é: vai poder imprimir na minha impressora?
Impressoras com alimentação superior, é certo que imprimem em papéis mais rigidos, de até 300 g/m². Dificilmente uma impressora não terá capacidade de puxar um papel com 200g/m².
Já impressoras com alimentação inferior são mais problemáticas e pode variar de impressora para impressora a capacidade de puxar papéis mais espessos, o melhor para ter certeza é testar o papel na impressora!

Tecnologia

São dois tipos básicos de fabricação de papel: cast coated e microporos .
As características básicas são:
Cast-coated: geralmente tem gramaturas menores (90 até 230g/m²) devido à baixa densidade, só aceitam tinta corante, com muita dificuldade para absorver tinta pigmentada, não têm a textura de foto, a capacidade de brilho é menor. O custo desse papel é menor e provavelmente essa é sua única vantagem.
Microporos: pode ter em qualquer gramatura (75g/m² até 380g/m²) devido à alta densidade, aceita tinta corante e pigmentada, mais parecido com foto analógica e alta capacidade de brilho. Mais liberdade em escolhas de acabamentos, aceita mais tinta no papel (maior resolução) e a resistencia à agua é bem maior, até com tinta corante! Seu custo é ligeiramente maior, mas a qualidade é muito superior! Repleto de vantagens, bom para quem vende fotos digitais e quer entregar serviço de qualidade!
Para diferenciar é simples: geralmente o papel microporos é liso atrás o cast-coated é mais rugoso. Outra maneira de diferenciar é rasgando o papel! Se o papel for separando as camadas e mais irregular é cast-coated, se o papel for mais dificil de rasgar e o rasgo for mais certo é microporous.

Acabamento

Agora vou escrever sobre acabamento que não gera dúvida mas é bem complicado tentar explicar os padrões.
Existem muitos tipos de acabamentos: glossy, high-glossy, semi-glossy, soft glossy, matte, semi-matte, luster, fosco, ultra-brilhante, brilho, semi-fosco, acetinado, lustroso, satin, brilhoso, canvas, foto-tela...
Muitos desses acabamentos são iguais, apenas traduzidos e ficam divididos dessa maneira: -Brilhante: tem o acabamento mais comum para fotos, o que varia nesse tipo é a quantidade de brilho, geralmente os papéis cast-coated tem acabamento brilho e os microporos, acabamento alto-brilho
-Semi: tem um acabamento com brilho difuso, como vidro jateado, bom para porta retratos, pois sua 'micro textura' evita que o papel cole no vidro, é o 'fosco de fotografia', ainda nessa categoria existem os papéis lustrosos e acetinados.
-Fosco: são os papéis geralmente mais baratos, o acabamento é como sulfite comum, se tiver alta resolução fica bom para exposição, pois a ausência de brilho permite ver mais detalhes da foto.
-Diferenciados: os papeis com textura, tipo canvas que servem para fazer foto tela, acabamentos especiais para exposição profissional, gramaturas que vão até 460 g/m².
Essas nomenclaturas não seguem um padrão pelos fabricantes, pode encontrar papel matte que era pra estar na categoria fosco, mas é da categoria semi. O correto na escolha do papel é verificar se o papel é parecido com um que já tenha usado de um fabricante como Epson, HP e Canon.

Durabilidade

A durabilidade de uma foto impressa depende de muitos fatores:
Umidade: o ambiente operacional da impressora, papeis e tintas deveria ser em torno de 50% de umidade do ar. Dependendo do clima de sua região o ar condicionado é indispensável. O espaço deve ser no mínimo arejado. Excesso de umidade deixa o papel ondulado, atrapalhando a passagem pela impressora podendo causar danos à cabeça de impressão, além de falta de nitidez ou cores indefinidas.
Calor: uma temperatura entre 20 C e 30 C é a ideal, tanto para o papel como para as tintas e os sistemas eletrônicos. Temperaturas abaixo ou acima provocam falta de qualidade nas cópias e falhas na impressora.
Ozônio: o gás Ozônio fica por toda parte, ao ar livre e dentro dos ambientes. Sua influência maligna, principalmente as fotos impressas com tinta a base de corantes, conhecida internacionalmente como GAS FADING, é ainda mais perigosa porque aparentemente não escolhe lugar. Medidas de proteção recomendadas como guardar bem os papeis devem ser complementadas com a proteção das fotografias impressas através de porta-retrato com vidro, álbuns ou laminação.
Luz: os raios Ultra-violeta também são perigosos para as fotos impressas, sempre deixe as fotos com algum tipo de proteção UV, como porta retrato, tinta contra UV ou álbuns fechados.

Recomendações Gerais

Sempre deixe a fotografia secar protegida de luz incidente. Sempre que possível utilize tinta pigmentada ao invés de tinta corante para maior durabilidade das fotos impressas. Ao deixar a fotografia exposta: Utilize preferencialmente um porta-retrato com vidro, nunca utilize porta-retrato do tipo magnético; Antes de colocar a fotografia no porta-retrato, deixe secar por 48 horas.

Tipos de papel para impressão

Tipos de papel para impressão:

Fonte: http://www.sobre.com.pt

ALTA PRINT: Papel offset de elevada qualidade. Apresenta uma superfície lisa, branca e opaca. Permite uma elevada qualidade de impressão, com uma grande definição em termos de imagem.

COUCHÊ MATTE: Papel que apresenta um revestimento couchê fosco em ambos os lados. Tem como aplicação a impressão de livros em geral, catálogos e livros de arte.

COUCHÊ: Papel em que uma ou ambas as faces são cobertas por uma camada, ficando o papel com um aspecto brilhante. A palavra "couchê" é na verdade francês e significa "camada" e acabou por ser o termo adoptado para este tipo de papel. É um papel com várias utilizações em especial a impressão de qualidade. No entanto o brilho dificulta a leitura de textos, já existindo actualmente couchês mate.

OFFSET: papel utilizado para a impressão offset, como o próprio nome indica. Abrange todos os papéis deste tipo. É utilizado para impressão de livros, revistas e outros trabalhos semelhantes de impressão. Tem como características não possuir felpas e penugem, ser bastante resistente à tracção e também à humidade.

PAPEL DE REVISTA: Papel utilizado, como o nome indica em revistas ou outro tipo de publicação de vida curta, já que é um papel que amarelece rapidamente. No entanto tem uma elevada resistência o que permite uma impressão rápida, exigida pela indústria gráfica para a produção em grande quantidade. A qualidade de impressão não é das melhores, mas é um ponto que não é exigido devido ao "tempo de vida" da informação e de utilização por parte do leitor.

PAPEL DE DOCUMENTOS: Papel utilizado para a impressão de documentos, o que implica uma elevada durabilidade do papel.

PAPEL FOTOCOPIADORA: Papel que pode ter várias cores e normalmente de formato A4 ou A3. É utilizado para este processo em específico.

FOTOGRÁFICO: Papel com características que permitem a impressão de fotografias. Na verdade é um papel coche com um revestimento de polietileno. É um papel estável, resistente e quimicamente neutro.
Opapel fotográfico pode ser
JORNAL: Papel fabricado para a impressão de jornais, revistas ou outro tipo de materiais de leitura. Poderá ter a apresentação de rolos (para prensas rotativas) ou folhas lisas (prensas planas). A superfície do papel poderá variar de acordo com o produto pretendido.

Muito mais informações sobre papel, impressão e questões relativas é posssível encontrar no excelente glossário online do Portal Celulose Online, na página:

http://www.celuloseonline.com.br/pagina/pagina.asp?iditem=70

35 molduras infantis em PNG part

4shared e Mediafire hoje pra enviar arquivos tá um próóóóó!! Rapidshare como sempre muito estável.

Download:


Mais 35 molduras infantis e diversas em PNG parte 6


Depoimento de empreendedores da fé

Observação: Primeiramente, sou evangélico. Falho, limitado, mas sou. Este texto é uma sátira a muitas instituições que se vêem e se anunciam como igrejas, instituições que surgem continuamente na sociedade, no interior, na grande metrópole, é um fenômeno bem amplo.
(Ficou claro o primeiro corte de sentido?)
Contudo, é possível enxergar que o propósito prioritário dessas instituições é conseguir dinheiro e poder; na prática, elas funcionam como um banco onde se deposita a fé e parte de suas finanças para alcançar graça, prosperidade e resolução de seus principais problemas.
Quando falo em prosperidade me refiro ao termo prosperidade em sua forma original A palavra prosperidade não possui direitos autorais. Qualquer ligação que se fizer na cabeça de alguém com qualquer denominação é de responsabilidade do funcionamento do cérebro do leitor, não com o sentido do texto.
Estou escrevendo ao sabor da pena, portanto, ficarei alguns minutos fazendo uma tempestade de idéias.
Se alguém o ler, não o leve muito a sério. Repito é uma sátira. Sem criatividade, banal, pra mim não importam as adjetivações. Happy blogging!

Apresentação do curso

O curso de formação e fundação de igrejas e religiões está ao seu alcance. Cansado da pobreza, da mediocridade, de ver as pessoas arrotando caviar e você se acabando pra comer um ovinho de galinha com arroz? Esta é sua chance de mudar. Deixar de ser cauda para ser cabeça.
Para dar credibilidade, vamos ao nosso principal método de persuasão: os depoimentos.
Os depoimentos são dos nosso amados alunos, que se tornaram empreendedores da fé com sucesso e, principalmente, com muito, muito, muito dinheiro.
Os empreendedores são chamados pela nossa equipe de impastores (as). A palavra deriva de impostor e pastor, de onde se originou impastor (isso fica só entre nós)!


Primeiro depoimento

Sjulispicia Dafenodes, 45 anos, bem casada, impastora.

"Eu tava desempregada. Não havia mais esperança pra mim sair daquela vida de empregada doméstica. Recebia ordens de uma patroa chata, velha, feia e eu não tinha um nome. Meu nome era empregada. O meu quarto era menor que a casa de cachorro. Ah!!!! E eu só comia depois que dava a comida dele. Também tinha que escovar seus dentes. Todo dia eu só ouvia: "Empregada faça isso, empregada faça aquilo".
Foi quando ouvi falar do curso para formação de igrejas e religiões e um novo horizonte se abriu para mim. Aliás, novos céus e novas terras se abriram. Descobri que não precisava ficar procurando anjos, eu deveria ser o anjo. O anjo a quem todos recorressem.
Eu deveria deixar de ser alguém que apenas falaria de luz, eu deveria representar essa luz. Essa luz estava em mim, precisaria apenas armar o cenário, usar os trajes adequados, os trejeitos apropriados, modificar minha forma de falar de modo que eu passasse a imagem de autoridade, de modo que as pessoas vissem em mim algo sobrenatural. Tive que me reeducar e aprender a falar alto, com sentimento, com autoridade; aprender a falar em línguas que eu mesmo poderia inventar. Eu tinha que, de algum modo, incorporar uma figura que trouxesse à mente das pessoas o fenômeno vivo da fé, o divino, o espiritual.
No curso fui submetida a muitas leituras de teatro, aprender a representar bem, mas de modo real. Erradamente, alguns podem pensar que seria uma forma de mentira. Visto de certo ângulo, sim. Mas quando se é um empreendedor da fé, nosso conceitos éticos devem estar numa esfera mais elevada. Eu tinha que pensar nas pessoas motivadas que se alegrariam por estar em contato (e contrato) com o divino, com os céus, e ficariam como que fora de si mesmas com a minha palavra.
Mentir e enganar não é tão difícil quanto possa parecer; com o tempo, mentimos tão bem que já não separamos o real do engano. As mentiras são ditas de modo tão intenso, tão convicto que conseguimos fazer a pessoa acreditar no que quisermos. O retorno do empreendimento compensa todo esforço e superficial dor na consciência.
Uma das lições mais difíceis foi o eterno dilema "pão e circo". Como empreendedores da fé, tínhamos que levar alimento espiritual pra essas pessoas, motivá-las, fornecer argumentos para seu sucesso ou insucesso de modo que continuassem atendendo aos nossos interesses e por mais que sofressem, enxergassem alegria no futuro e realimentassem sua esperança. Para efeitos deste teatro, chegamos (eu e minha abençoada equipe) a contratar pessoas para simularem milagres, bençãos, lições de vida, possessões, etc. Não sai tão caro assim contratar pessoas pra essa empreitada; o retorno é quase sempre garantido e muito maior que o investimento. O cuidado que se deve tomar é tê-las sob alguma forma de vigilância e silêncio. Nada que um bom dinheiro e algumas "dóceis" advertências não resolvam.
Estranhamente, eu também comecei a sentir forças sobrenaturais que me ajudavam no pão e no circo. Os meus mestres contavam com isso. Tudo colabora ao nosso favor. Essas forças residem conosco no meio dos nossos templos e atendem aos nossos pedidos. Eles respondnem pelo nome que os chamarmos. Mentes mais petrificadas poderiam pensar que são demônios. Aprendemos que os demônios fazem parte do nosso ofício e que são forças que podemos usar como qualquer outra
Então, primeiramente dávamos o pão: palavra da bíblia, histórias reais, exemplos próximos de nossa realidade, testemunhos. Não imaginam como as pessoas gostam de testemunhar quando participam. Elas têm que se sentir inseridas, fazer parte e mostrar pras outras pessoas que também alcançaram o contato com o sagrado. E nós, como empreendedores, temos que armar o discurso de tal forma que elas se sintam culpadas por não atingirem os objetivos de que falamos.
Na prática, se se falar em vassoura na bíblia, fazemos perguntas: E você como tem varrido sua vida? O versículo escolhido também pode servir como gancho para projetarmos objetos ungidos e novos rituais. Por exemplo, se o versículo escolhido tiver a palavra vassoura, encomendamos objetos pequenos em forma de vassoura, designamos pessoas para abençoá-las. Só o fato de passar pelas nossas mãos já é uma forma de benção, visto que eles nos vêem como pessoas capazes de abençoar. O ritual pode consistir no ato do impastor passar a vassoura sobre o corpo da pessoa varrendo toda maldição, castigo, macumba, todo diabo que tiver no couro dela. Claro que com muito teatro, afinal, pra isso fomos treinados. Aí a gente grita, esperneia, fala com o Satanás, se preciso, com autoridade sobre ele. Como disse, os entes malignos que, para nós são forças estranhas, costumam nos ajudar na encenação.
Se o versículo falar sobre comida, a gente monta uma mesa com comidas abençoadas, derrama vinho, suco, feijão na cabeça das pessoas pra nunca faltar comida na vida delas. Por aí vai. Tudo depende da nossa imaginação, do discurso convincente, do teatro, etc. Tudo tem que estar em harmonia. E isto também faz parte do circo.
O circo é a parte mais divertida pra nós os empreendores da fé. Ele representa a diversão, o espetáculo, a força que prenderia de modo mais intenso a atenção, a admiração e colocaria o divino em ação, através de movimentos, palavras, acontecimentos dinâmicos e bem coordenados.
Uma das grandes alavancas do circo e que tem se intensificado entre nós os empreendedores é a unção. Esse foi um dos módulos mais intensos e surpreendentes do curso de fundação e administração de igrejas e religiões.
A unção, pra ser bem direta, é a uma ação que evidencia o poder do divino. Toda unção tem que ser visível, tem que ser diferente. Quando mais novidade tivermos melhor. A platéia dos fiéis das nossas, vamos dizer, igrejas, amam uma novidade. Ora, se ficarem em frente a uma televisão vão querer sempre ver os mesmos filmes? Precisamos de novidades sempre.
Para se projetar uma unção, a gente tem que pegar aspectos do dia a dia que estão em evidência. Assim, como cresce uma maior consciência ecológica, inventamos várias unções que lembram animais. Recentemente, numa cidade do interior, inventei na hora a unção do avião a jato. Sai rapidamente voando no meio do palco e imitando o som de um avião a jato. Fui parar em cima das pessoas. Só tive uma duas costelas quebradas, mas deu pra disfarçar a dor. A platéia foi ao delírio. Na mesma hora, comecei a pregar sobre os vôos que damos em nossa vida. Daí falei nos vôos rasantes, nas alturas perigosas. Eu tinha lido algo sobre estar debaixo das asas, etc. E perguntei: pra onde tem voado o seu dinheiro? Por segurança, o nome dinheiro nunca deve vir no início do discurso; com experiência a gente sempre dá um jeito de interligar tudo isso. O dinheiro vôou pros nossos sacos. Chorei de alegria por ver os frutos do meu curso.
Outra unção que inventei com muito sucesso foi a da Torre de Pizza, eu a usava para dizer as pessoas que a vida delas tava meio que despencando, caindo pro lado, iria demorar a cair, mas era preciso consertar.
A unção do polvo era a que eu mais gostava, eu imitava um polvo me agarrando a uma pessoa, ficava com as mãos e pés pra cima no chão como se tivesse muitos tentáculos como um polvo, daí eu me levantava e ia abraçar alguém como se fosse um polvo e o envolvia. Falava coisas sem sentido e mandava a pessoa cuspir a água preta de dentro dela.
Minha maior alegria é hoje ser dona de tudo que a minha patroa tinha, inclusive me casei com seu marido. Ela viu a mudança financeira da minha vida e quis experimentar algo diferente. Eu a convenci de que tudo o que ela tinha era amaldiçoado, pois ela era ligada a feitiços, etc., a coisas amaldiçoadas e deveria se desfazer de tudo pra começar uma nova vida e ter dez vezes mais do que ela tinha. Em uma semana ela já tava morando embaixo da ponte, e, como consolo, já contando os dólares que lhe fiz enxergar na sua vida. Prometi parte dos meus lucros ao seu marido se ele casasse comigo, afinal ele era jovem e falava bem, poderia ser útil também pra mim.
Faça esse curso, é gratuito. Futuramente, você só vai contribuir com dez por cento de tudo que você arrecadar com seu novo empreendimento.

Meu objetivo não é ofender a fé de ninguém. Respeito toda manifestação de fé. DE FÉ, repito. Foi só uma idéia de texto que me veio à cabeça. Afinal, isto é um blog pessoal.

5 molduras super bonitas em PNG II

ATENÇÃO:

Para baixar a moldura com resolução para Orkut, Msn, etc., clique nas imagens.
Para baixar com tamanho para impressão clique nos links abaixo das imagens prévias.



Jardim em PSD com 8 camadas para montagens

Esse arquivo está em PSD, com 8 camadas para montagens. O PSD é o formato de arquivo nativo do Photoshop. O programa gratuito Gimp também edita arquivos no formato PSD do Photoshop, com cores RGB, preservando a ordem e imagens das camadas; contudo ele não conserva alguns efeitos de camadas, grupos de camadas, e coisas que são próprias do Photoshop. Mas no caso deste arquivo abrirá normalmente.
Acrescentando efeitos de luz com brushes (pincéis do Photoshop) e alguns seres "mitológicos" , tipo unicórnios e fadas (fairies) é possível conseguir um ar de jardim encantado.
Outros programas gratuitos recomendados para edição de arquivos PSD: Artweaver e "Paint.net".



Imitalma - inventando-se

Explicando : o tom e as referências meio que religiosas são propositais. Tentei passar o status de endeusamento que uma pessoa se dá ao ser egocentrista, achar que é a medida de tudo, que tudo gira ao seu redor, que as motivações dos outros sempre têm relação com sua própria pessoa. Esse é o viés.

Poesia muito doideira!!!


Ao invés de jeans pano de chão...

Um ser sozinho na parada
Esperando um ônibus que nunca veio
De uma cidade que nunca existiu
Inventando pessoas pra conversar
Falando por elas, fazendo por elas
Mesmo mudo já não suporta sua própria voz
Inventando um saber ainda pior do que estupidez
Seu êxtase é brindar a beleza da luz
Porém, não diferencia o sol no zênite e a lua minguante
Falando da paz
E a boca cuspindo mentiras e enganos

Não tente ir pra direita
Ele acha que é por conta dele
Não tente ir pra esquerda
Ela acha que todo seu movimento é pra ele
Se você se silenciar
É porque não pode sua luz suportar
Se falar demais
Ele será teu único e justo juiz
Ele é qual o diabo na Terra
Ele é deus no céu
E o céu é seu próprio pé

Vou pisar na montanha e ela vai virar pó
Vou pisar na montanha e ela vai virar pó

Tudo gira ao redor de mim!
Tudo gira ao redor de mim!
Se não for assim
Não há início nem fim!

Tudo que falam é por causa de mim
Tudo que fazem ou deixam de fazer é por causa de mim
Falo pra todos porque todos querem me ouvir
Porque fui eu quem inventei o outro
O outro é minha propriedade intelectual

Tudo gira ao redor de mim!
Tudo gira ao redor de mim!
Se não for assim
Não há início nem fim!
 

Estatísticas

Blogger WidgetsBlog statistics Widget For Blogger

Link-Me

Receber atualizações por e-mail

Enter your email address:

Provido por FeedBurner

Seguidores do blog

Mais lidos

Compartilhe