Pesquisar neste blog

Texturas em alta-definição gratuitas (excelentes)

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Recomendo o site: LOST AND TAKEN (http://lostandtaken.com), que disponibiliza gratuitamente em servidor próprio texturas impecáveis, como a textura abaixo, da qual pus apenas um preview, para baixar vá no site. Gente, não percam, são impecáveis!



Gr sites - ótimos arquivos, com serviços para fazer texturas de gradiente, listras, solos, etc.:


- Lost and taken - ótimo acervo de texturas  gratuitas:

- Página que indica várias texturas e backgrounds muito bons:

- Página com mais de 60 backgrounds e texturas gratuitas:

Balões e mais balões, festivos balões (montagens em PNG)

Gente boa, saudações!



As duas montagens abaixo são leves, são apenas balõezinhos já prontos pra colocar nas margens da foto. Nessa primeira amostra, estão alunos de uma escola pública aqui de Cabedelo numa festa de fim de ano.
As molduras só vão acrescentar essas imagens de balão como se fossem bordas.

Para baixar clique nas imagens!





Como fazer uma folha de contato com o Photoshop

Neste tutorial vou ensinar os procedimentos básicos para se fazer uma folha de contato (contact sheet). Acompanhe até o fim e verá que pode ser mais útil do que pensamos.

Só pra saber do que se trata vou logo mostrando dois exemplos: o primeiro é uma versão totalmente bem elaborada e o segundo uma versão crua que sai normalmente com o Photoshop sem aplicar efeitos.





Folha de contato é uma página com miniaturas de imagens escolhidas por alguém. Vamos supor que tenha uma pasta com 5, 15, 30, 50, 200 ou 300 arquivos de imagem e gostaria/precisaria ter uma ou mais folhas com miniaturas de todas as imagens existentes naquela pasta.
Esta folha com miniaturas é conhecida como folha de contato.
Eu vou ensinar a fazer uma bem simples com o Photoshop.
Uma folha de contato pode ser útil para:
- Agilizar o processo de busca por imagens;
- Visualizar em um único arquivo todas as imagens existente em uma pasta ou cd, etc;
- Expor na internet uma amostra de arquivos compartilhados, como faço, por exemplo, com alguns frames e imagens transparentes que envio em arquivos compactados.
- Criar catálogos de produtos, de trabalhos realizados, de pessoas, etc., isso depende da temática e objetivos com que se agrupam as imagens.

Então vamos lá!

Qual a vantagem de fazer uma folha de contato com o Photoshop se existem outros programas que fazem isso gratuitamente?
Minha resposta é que o Photoshop pode reunir cada miniatura de imagem que escolher de uma pasta em um único arquivo PSD e agrupá-las como camadas com textos editáveis. Quer dizer, será possível adicionar efeitos, trabalhar os textos, etc, na folha de contato, se desejar isso para uma apresentação mais profissional ou esteticamente mais rica. O texto geralmente que o Photoshop acrescenta é o nome do arquivo. Você pode escolher depois um background (imagem de fundo) para colocar na folha de contato. Se se desfizer depois de uma das imagens da pasta, basta apagar a miniatura que está na camada e fazer outra. Enfim, tem suas vantagens.
Como software gratuito pra fazer folhas de contato recomendo o Xnview. Aliás, depois falo sobre esse programa, dá pra fazer muita coisa legal com ele.


Procedimentos:

1 - Abra o Photoshop, escolha File > Automate > Contact Sheet II, vai aparecer a seguinte caixa de diálogo (coloquei em duas imagens pra facilitar a visualização, mas é uma só caixa de diálogo):



2 - Configure a sua folha de contato (contact sheet), do seguinte modo:

- Em use (utilize) - clique na caixa de use e navegue até a pasta onde estão as imagens que deseja manusear. Deixe desmarcado include all subfolders (significa inclua todas as subpastas; a não ser que realmente queira). No meu caso, eu esqueci de desmarcar, mas eu não tinha subpastas na pasta escolhida. É bom saber antes quantos arquivos de imagem existem na pasta. Por exemplo se tem 25 arquivos, como é o meu caso, escolha, por exemplo, 5 colunas por 5 linhas. Vá na caixa onde tá escrito Columns (colunas) e digite 5 e na caixa onde tá escrito Rows (filas/linhas) e escreva 5 também.
Se tenho, por exemplo, 30 imagens, então posso escolher 6X5 ou 5X6 (colunasXfilas), ou ainda 3X10. Quer dizer, de modo que a distribuição das ministuras na folha de contato fique a mais uniforme possível.
Se a quantidade de imagens for um número primo, quer dizer sem divisor comum, por exemplo, 11, então escolha de modo que na folha de contato caiba todas elas: 3X5 (vai sobrar quatro espaços), 3X4 (vai sobrar 1 espaço), então você é quem vai ter que decidir.
Se deixar desmarcado flatten all layers (achatar/juntar todas as camadas) é possível editar depois a camada que ficar sem vizinhos (a que sobra quase sozinha ou perto de espaços vazios) e colocar manualmente num espaço mediano, ou ainda pode acrescentar um texto elegante no espaço vazio, uma descrição do trabalho, etc. Tudo vai depender da criatividade de quem tá fazendo.
O tamanho da saída é fundamental. Onde tá escrito Document (documento) tem umas caixinhas para preencher:
- Em units (unidades de medida) escolha cm (de centímetros). Se souber trabalhar com outras unidades, tudo bem!.
- Em width (largura) eu escolhi 21 e em Height (altura) escolhi 29,70.
Por que escolhi estas medidas? Porque esta é a medida padrão do papel A4. Se pretender imprimir a folha de contato já estará configurada para A4. Se quer trabalhar com outro tamanho, tudo bem. Isso depende de como queira imprimir ou guardar no computador (arquivo).
- Em resolution (resolução) eu deixei 180 pixels/cm mesmo, pra mim já tá bom. Se quiser outra resolução esteja à vontade.
Praticando valores e medidas de diferentes formas, você pode, assim como eu, ir selecionando as melhores medidas para suas necessidades.

- Em Mode (modo de cor), geralmente marco RGB (padrão Red/Green/Blue = vermelho, verde, azul). A não ser que isso faça diferença pro seu trabalho.

- Em Place (posição): deixe across first.

- Deixe marcado Auto-spacing, para o Photoshop posicionar com a mesma distância todas as miniaturas.

- Eu recomendo deixar desmarcado Rotate for best fit (rotacionar para melhor ajuste, significa que o Photoshop poderá rodar a imagem pra caber melhor no espaço da miniatura). Mas se achar melhor, a opção é pessoal. O que vai definir a escolha é o efeito final da folha de contato.

- Em Use filename as caption (usar o nome do arquivo como legenda) eu deixo marcado, apernas pra saber a qual arquivo se refere o nome, mas se for só para mostrar imagens, não é necessário.

- Em flatten all layers (achatar/juntar todas as camadas) eu acho melhor adotar os seguintes critérios:
a) MARQUE - Se for só pra fazer uma folha de contato que não será mais usada depois e não pretende acrescentar nem background (imagem de fundo) nem qualquer outra coisa ao arquivo, deixe marcada essa opção.
b) NÃO MARQUE - Se for querer/precisar modificar depois essa folha de contato, acrescentar backgrounds (imagem de fundo), efeitos nas fontes, etc., desmarque essa opção. Porque desse modo o Photoshop fará de cada imagem miniatura e de cada nome do arquivo uma camada editável, assim, pode tirar ou retirar miniaturas depois, pode acrescentar efeitos em cada camada, etc.

- Em Font (fonte/letra) escolha a que quiser, eu escolhi Times, mas isso tanto faz (pra mim).

- Em Font size (tamanho da fonte) escolhi 9. Mas, Se o nome dos arquivos for grandes escolha tamanhos pequenos de fonte.

Feito isto, o Photoshop vai abrir uma por uma as imagens definidas pela pasta que você escolheu. O Photoshop vai fazer a folha de contato, de cordo com suas configurações. Se não ficar do modo que você quer, vá tentando outras configurações.

Com um pouco mais de capricho, ponha uma imagem de fundo bonita na sua folha de contato, aplique efeitos nas fontes, se já tiver domínio disso, por exemplo, com a ferramenta style. E poderá obter o seguinte resultado (esse é só um exemplo, depende do que você já saiba fazer):



Essa é uma folha de contato de uma pasta que tenho com wallpapers de Hannah Montana, dos quais vou elaborar umas molduras depois. Espero que tenham gostado do tutorial.

Autor do tutorial: Jackson Angelo. Se usar favor dê os créditos e link para a página.

Charges e a radiografia dos nossos dias

As charges compartilhadas na internet dão um show de humor. É impressionante a criatividade desses artistas. Com um pouco de texto eles conseguem explicar de modo muito contundente várias situações sociais.













9 molduras básicas tipo bordas finas pra fotos e montagens (PNG)

FORMATO PNG; ARQUIVOS BEM LEVES. ÀS VEZES A GENTE SÓAlinhar ao centro PRECISA PÔR UM A FINA BORDA AO REDOR DA IMAGEM, SÓ ISSO.

PARA BAIXAR CLIQUE NAS IMAGENS!











14 buquets para montagem em PNG



Encontrar tudo pronto é bom, mas tem gente que quer fazer também. Então!!!
Buquê é um dos elementos mais utilizado em montagens, principalmente se for de casamento. Não é difícil fazer uma imagem transparente de buquê, basta que se selecione do modo correto a área desejada. Mas se quer buquês prontos, aqui estão 14 arquivos transparentes de buquets. As resolução são variadas mas quebram bem o galho, e até a árvore se der.

Download:

Tutorial: como criar uma textura jeans 1

Esse tutorial eu postei em http://tutorialmaniacs.blogspot.com. Lá é só pra tutoriais, enquanto eu não o encho de tutoriais, vou postando aqui também pra divulgar um pouco. Não é tutorial de experts, nem masters, doctors, PHs em Photoshop, é pra coisas que podem ser úteis pra quem trabalha com fotografia e montagens.

Eu amo jeans, principalmente calças. Quase 90% delas são jeans e a maior parte dos rapazes de minha cidade também usam jeans. No trabalho idem, quase todos usam peças jeans.
A cor mais tradicional obviamente é a denim, vejam o quadro abaixo extraído da Wikipédia. Ele mostra as mais utilizadas variações do azul, entre elas a denim.


Cor denim



Quando vou ao shopping sempre gosto de ver o que que tão oferecendo em termos de jeans. A qualidade, o lado inovador, criativo do jeans fazem toda diferença pra mim.
Então esse tutorial é pra fazer texturas jeans com o Photoshop. Texturas sempre são muito interessantes, pois podem servir como plano de fundo para alguma montagem, ou para preencher diferente objetos aos quais se queira dar o aspecto de jeans.
Uma fonte de computador, um fundo transparente, alguma parte de alguma imagem, há muitas possibilidades.
Esse tutorial basicamente eu aprendi no site Antiphrasis, o qual tomei como base, fazendo algumas modificações. O efeito é muito realista e o modo de fazer é bem prático.
Se você seguir as instruções vai conseguir o seguinte efeito:



Da minha parte fiz algumas mudanças por minha própria vontade e consegui um efeito diferente, o qual usei para fazer jeans com duas cores. Também se quiser experimentar a textura jeans com outras cores, não tem problema. O efeito é mais pra textura ficar com aspecto de jeans; as cores indicadas são perfeitas, mas pode tentar outras. Tutorial não é 100% uma camisa-de-força.



1° passo - Crie uma nova imagem no Adobe Photoshop, com pelo menos com três vezes o tamanho da sua imagem no tamanho final desejado. Dê Ctrl+N. Vai abrir uma caixa de diálogo, para definir as dimensões e características gráficas da imagem. Em name (nome) eu deixei untitled (sem nome), mas pode colocar ali o nome do projeto.



Por exemplo, se vai fazer um projeto com tamanho padrão de fotografias 15X 10 cm (acho que o tamanho é 15,20 cm X 10,20 cm); então para que a textura tenha um efeito legal, escolha uma imagem com três vezes essas medidas.

2° passo - Utilize a ferramenta Pain Bucket Tool (atalho: letra G - ela parece uma latinha de tinta). Essa ferramenta pinta/coloriza a parte selecionada de uma camada (layer). Escolha Cinza A 50%, que é representada pelo código 808080 (copie e cole no local indicado, os outros valores vão variar de acordo com esse código não precisa preencher um por um), conforme figura abaixo:



3° passo - Agora utilize os comandos Filter> Pixelate> Color Halftone com as seguintes definições: Max. Raio 5 pixels, e para todos os ângulos da tela (canais) escolha 135 graus, conforme figura abaixo:



Você vai ter um resultado assim:



4º passo - Vamos aplicar mais um filtro, desta vez utilize Filter> Sketch> Chalk . Vai aparecer a caixa de diálogo seguinte. Escolha Chalk & Charcoal (giz e carvão) : charcoal area:15; chalk area: 15; e Stroke Pressure: 1.
Essesd valos são referenciais, você pode ir testando os níveis até encontrar um que lhe agrade. Pode fazer isso depois e concluir o tutorial, tipo uma revisão e ir vendo o que pode descobri também. O tom aconselhado neste momento é um cinza escuro.



5° passo - Crie uma nova camada acima da primeira camada, e a preencha com qualquer cor. Qualquer cor mesmo: branco, verde, cinza. Faça como fez no passo um com a ferramenta Paint Bucket Tool. Se não fizer assim o próximo passo não vai funcionar, pois precisa de área com cor. Feito isto, agora configure as cores para ser branco (# FFFFFF), como seu primeiro plano e cor preta (# 000000) como sua cor de fundo. Basta clicar Pra fazer isso digite D (de default) e as cores ficarão como na configuração original do Photoshop: primeiro plano cor branco, segudno plano cor preto. A imagem abaixo mostra onde configurar essas cores.
(Obs.: Alguém pode até rir por eu tá sendo muito detalhado, mas ninguém lê as perguntas que me fazem pro e-mail todo dia. Ninguém nasce sabendo)



Então use Filter> Render> Fibers, com Variance 5,0, e Strenght 50,0. Clique no botão aleatório até chegar a um efeito de finas fibras brancas sobre um fundo preto.



Agora a textura como pode ficar após o filtro:



6° passo - Defina o modo de mesclagem (Blending Mode) da segunda camada para screen, e Opacity (opacidade) para 50%.
Para isso, clique em F7, vai abrir o menu de layers. Tem uma caixa onde vai estar escrito normal, isso quer dizer que essa layer (camadda) está no modo normal. Leve o mouse até lá e verá uma menu com várias opções de mesclagem. Mesclagem é como o modo que uma camada vai interagir em termo de cores com a(s) outra(s). Nesse caso escolha "screen".



Agora, é necessário criar uma camada de ajuste com mapa de gradiente. Indo direto ao assunto, vá no menu superior onde tá escrito Window e procure pela opção Adjustment (ajuste). Procure a opção Gradient Map (mapa de gradiente; é a penúltima opção). Veja:



As duas setas vermelhas da imagem acima indicam: a primeira, de cima pra baixo, indica o Gradient Map (clique nele). A segunda sets (de cima pra baixo) indica a opção de acesso para Adjustements (ajustes de camada).
Ao clicar em Gradient Map, cnforme imagem acima, vai surgir as seguintes opções:

1 - O GRADIENT MAP PRA SER EDITADO; DÊ DOIS CLIQUES NA ÁREA COLORIDA DO GRADIENTE, ENTÃO SERÁ ABERTA OUTRA CAIXA DE DIÁLOGO. OBVIAMENTE, O GRADIENTE QUE APARECER NO SEU PHOTOSHOP PODE TÁ COM OUTRAS CORES, DIFERENTES DAS QUE ESTÃO NO CASO DADO (VERMELHO E PRETO).



2- QUANDO DER OS DOIS CLIQUES NO GRADIENTE ACIMA, VAI APARECER UMA CAIXA DE DIÁLOGO CONFORME IMAGEM ABAIXO. VOCÊ VAI NOTAR QUE TEM UMA RETA COLORIDA COM AS CORES DO GRADIENTE. ESSAS CORES PODEM SER CONFIGURADAS À VONTADE, E ATÉ MAIS CORES PODEM SER ADICIONADAS, MAS ISSO É OUTRA HISTÓRIA.


AGORA CLIQUE NO PRIMEIRO QUADRADO DE COR, QUE NO MEU CASO TÁ COM A COR VERMELHA. VOCÊ VAI NOTAR QUE A PALAVRA COLOR LÁ EMBAIXO VAI FICAR EDITÁVEL.



Clique sobre o gradiente para editar cores. Faça a primeiro cor (color) à esquerda para azul escuro (código: 032340). VEJA a imagem, preste atenção onde escrevi o código da cor. Viu? É lá! É o último quadradinho/espaço bem abaixo do vermelho.



Você vai fazer esse procedimento com o último ponto do lado direito, mas usando o código de cor DDEAED.
Agora será necessário adicionar um ponto no meio do gradiente, por isso se diz location (local) 50% (a metade). Adicione uma cor médio azul / cinza (código: 475160) no meio (location 50%), e configure a última cor à direita para uma cor clara (utilize código DDEAED ).

VEJA A IMAGEM ABAIXO. NELA ESTÁ DESTACADO O ESPAÇO DO MEIO ONDE DEVE SER INSERIDA UMA NOVA COR NO GRADIENTE. PARA ACRESCENTAR ESTA COR BASTA CLICAR ALI (APARECE UMA MÃOZINHA, NUM PRECISA SER UM MOVIMENTO BRUSCO). PARA SABER SE FOI NO MEIO OU NÃO, BASTA VER SE O NOME LOCATION ESTÁ EM 50%, SE NÃO ESTIVER É SÓ DIGITAR!



Com esses passos até aqui consegui o seguinte efeito. Acho que poderia ter deixado as linhas brancas mais suavizadas, mas deixei assim mesmo:



7° Passo - Crie uma nova camada acima da camada de ajuste (Adjustement). Defina o Blending Mode (modo de mesclagem) da camada para Overlay e Opacity (opacidade) para 50%. Sobre esta camada passe uma brush semelhante a penas e destaque partes claras como se tivesse luz (use cor branca) e partes somo se fizessem sombras (use a cor preta) .
Achei a brush abaixo legal pra fazer isso. Isso fica a seu critério.


Feather Brush by ~kabocha on deviantART

A opacidade da brush você configura no menu superior, assim que definir a brush a ser utilizada. O autor do tutorial recomendou de 5 a 10%, eu fiz assim, achei um denim lindo mais correto demais, resolvi botar mais opacidade na cor e me agradei. Alá!
O meu resultado final ficou assim, porque eu quis um jeans assim, com partes claras e escuras. Na hora que você tiver passando a brush vai notar o efeito. Sinceramente, não gostei muito de passar com opacidade de 5 ou 10%, botei um pouco mais pra ter um efeito bem acentuado de luzes e sombras. Como sempre exagero na dose!
No final, no final! Lembra que disse pra fazer uma imagem com 3 vezes o tamanho que se desejava ter? Agora vá em Image > Image size e divida por três o valor indicado para altura (deixe marcado os três campos: scale types, constrain proportions, resmple image).
O efeito vai ficar melhor após a redução de tamanho:



Eu variei com este exemplo baixo e um monte de outros, pois fui experimentando valores e cores diferentes, brushes diferentes, etc.
 

Estatísticas

Blogger WidgetsBlog statistics Widget For Blogger

Link-Me

Receber atualizações por e-mail

Enter your email address:

Provido por FeedBurner

Seguidores do blog

Mais lidos

Compartilhe