Pesquisar neste blog

Carregando...

Inquietação e quietude

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Francamente, não sei o que quis dizer com exatidão nesse texto, talvez só com mais algum tempo eu consiga saber. Foi um apanhado de várias coisas, diálogos e momentos que vivi , senti e ouvi ultimamente.

Tem finais que nos levam às lágrimas
Mas deveriam apenas nos fazer rir
Altissonantemente, em gargalhadas ruidosas

Viver é curto, vida é breve
Sentir o bem leva minutos, sentir o mal leva dias
Tem pessoas que nos dão raiva, mas deveriam tão somente dar pena
Ou até nada sentir:
O que sinto por quem nunca vi, de quem nada ouvi em tempo algum?

Tem histórias que parecem de tristeza, mas são a mais engraçada das ironias
A melhor ironia é aquela que só quem diz ou faz conhece
E por dentro ri sem que ninguém veja, sem que ninguém saiba
Ele sente, conhece, pesa toda miséria do hipócrita, do perdido em seu mundinho sem graça
O mundinho é o nosso pequeno universo pessoal
A quem queremos, o que queremos ou repudiamos, o que temos por certo, as dúvidas
O mundinho quotidiano que (des)orienta cada vida nesse mundo
Papéis sociais diversificados
O eu ditador, o deus, o poderoso: espera que o outro se rasteje, que seja o primeiro a se aproximar e pedir algo
Ser importante é humilhar o outro, é aguardar a força da sua necessidade:
Afinal, "sem mim, o que será de ti? Não é melhor se submeter e sofrer calado?!"
Minha bondade é: "eu perdôo sua insolência, sua rebeldia, aproveite minha segunda chance!"
Estranho e sádico prazer humano do poder!
Não tento entender muito menos explicar

Já existe ódio o suficiente na existência humana
Tudo leva a ter mais do que descontentamento: a ter ódio!
Ódio ppor conta das coisas que não possuímos
Porque somos levados a crer que nossa importância depende essencialmente do que temos!
Ódio pela pessoa que não somos nem podemos ser
Porque somos tão diferentes dos fortes, dos heróis, dos vencedores!
Pelos desajustes de nossas medidas, sempre tão e cada vez mais distantes do ideal!
Ódio pelas múltiplas submissões: sempre há alguém a quem obedecer
E obedecer sendo humilhado, massacrado, sem direito de falar, de questionar, de reclamar algum direito!
Ódio por brigas que somos obrigados a comprar
Pelo preço quase gratuito de nosso trabalho e tragicamente caro da existência
Ódio pelo que somos morbidamente levados a crer e resultam inutilmente em nada
Ódio, ódio, ódio!

Estar quieto, calado, tomando um vento fresco e suave na face
Contemplando o céu
Não ser refém de nenhuma briga tola e desnecessária
Ouvir uma música que nos anime, faça dançar, pensar no que é alegre
Apostar, investir, acreditar na simplicidade
Falar com Deus sobre nossos pensamentos e sentimentos
Esse ouvido maravilhoso de Deus!
O toque de quem pode amar de verdade e profundamente!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para seu comentário ser publicado:
1 - Não faça comentários ofensivos, abusivos, com palavrões, que desrespeitem as leis dos país.
2- Os comentários devem ter relação com a postagem.

 

Estatísticas

Blogger WidgetsBlog statistics Widget For Blogger

Link-Me

Receber atualizações por e-mail

Enter your email address:

Provido por FeedBurner

Seguidores do blog

Mais lidos

Compartilhe