Pesquisar neste blog

Meu barquinho (mensagem, imagem e montagem)

quinta-feira, 21 de maio de 2009


Quando a gente ouve a palavra barquinho, é tão corriqueiro a mente imediatamente associar com a nossa própria vida. Esse mundo, apesar de toda tecnologia, de encurtas distância e trazer maior possibilidade de comunicação dá certos receios e dá até diferentes tipos de preocupação e medo: violência, agressividade, hipocrisia e malignidade das pessoas, entre outros horrores.
Existe todo um lado bom também que a gente não deve esquecer. Existe ainda o contrário de tanta coisa má: existe gente sincera, feliz, gente simples, existem lugares ainda bonitos, em que podemos respirar, sair, correr.
Nessa enormidade do mundo, a vida é realmente um frágil barquinho. Se analisarmos bem, com tão pouco podemos morrer. Somos frágeis, mas por conta de nossa sobrevivência, principalmente com relação a nós mesmos e com relação uns aos outros, somos, sim, fortes.
O barquinho já conseguiu superar tantas ondas. Quantas vezes por pouco a embarcação virou. O impossível aconteceu: o barco rodou completamente na água, engolimos água salgada, ÁGUA SUJA, ÁGUA LIMPA. Tubarões espreitaram. Tempestades carnívoras rugiram alto. Nós, no barquinho frágil de nossas vidas, tememos essas ondas imensas.
Só há um que acalma de verdade as tempestades. Ele andou por sobre o mar, ele fez o mar, ele impôs limites ao mar, ele fala com o vento, ele fala com a onda e a onda obedece.
Ele está acima dos oceanos, está acima dos céus. Por isso, quando o mar rugir, quando o barquinho for ameaçado, lembre-se de quem fez o próprio mar.
Continue navegando com confiança naquele que anda no meio da tempestade por cima do mar! Afinal, a terra é o escabelo dos seus pés, um pequeno banquinho. Com quem compararemos o Nosso Deus, o Eterno, o Inabalável?
Há tanta injustiça. Às vezes onde menos se espera, ou onde de modo algum deveria haver, mas lidamos com homens. E os homens secam como a erva do campo, Deus não!

Vem Acalmar O Mar
Shirley Carvalhaes
(Composição: Mário Fernando)

Oh! Senhor, meu Senhor Jesus Cristo
Sei que a ti está patente
O que vai no meu coração
Não me deixes só
Preciso que sempre me guies
Há perigo em alto mar
E minha nau precisa chegar
Ao Porto Seguro, Porto de Canaã
Por isto em oração te peço
Vem acalmar o mar

Vem acalmar o mar
Oh! Senhor vem acalmar o mar
Oh! Senhor vem acalmar o mar
Vem acalmar o mar
Oh! Senhor, meu Senhor Jesus Cristo
A tormenta se agiganta
E problemas no leme há
E mui pequena a embarcação
Para enfrentar
Ondas tenebrosas pra minha nau tragar
Mas se tu vens, o vendaval torna-se em brisa
Em ti eu acho paz e guarida
Por isto vem, vem acalmar o mar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para seu comentário ser publicado:
1 - Não faça comentários ofensivos, abusivos, com palavrões, que desrespeitem as leis dos país.
2- Os comentários devem ter relação com a postagem.

 

Estatísticas

Blogger WidgetsBlog statistics Widget For Blogger

Link-Me

Receber atualizações por e-mail

Enter your email address:

Provido por FeedBurner

Seguidores do blog

Mais lidos

Compartilhe