Pesquisar neste blog

O justo - conforme Dicionário dos Símbolos de Chevalier

quarta-feira, 22 de abril de 2009



JUSTO
Quando vem a tormenta, desaparece o ímpio! Mas o justo está firme para sempre (é o fundamento do mundo). Este texto dos Provérbios (10, 25) indica o sentido sim­bólico da palavra. O justo dá a cada coisa o lugar que lhe compete. Ordena na medida certa. Da mes­ma forma, responde à sua função criadora ou organizadora. O justo cumpre em si mesmo a função da balança, quando os dois pratos se equi­libram perfeitamente, face a face. O justo se encontra, portanto, além das oposições e dos contrários, realiza em si a unidade e, por isso, pertence já, de certo modo, à eternidade, que é una e total, ignorando a fragmentação do tempo. Por isso tem o justo lugar de eleição na Bíblia. Ele pensa e age com peso, ordem e medida. Se o justo simboliza o homem perfeito, naquilo em que ele semelha um demiurgo organizador, - que põe ordem, primeiro em si, depois em torno de si -, seu papel é o de uma verdadeira potência cósmica. Também é ele comparado, seguidamente, a uma coluna (Provérbios, 10, 26) que liga a parte baixa à parte alta da casa (SCHO, 165). Donde esta palavra do Tal­mude: houvesse um único justo na face da Terra e ele sustentaria o mundo. A fun­ção do justo é erigida em hipóstase pelo pensamento gnóstico. É comparável a uma coluna de esplendor.

Extraído de:

CHEVALIER, Jean, GHEERBRANT, Alain. Dicionário de Símbolos. 20 ed. Rio de Janeiro: Editora José Olympio, 2006, p.527,

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para seu comentário ser publicado:
1 - Não faça comentários ofensivos, abusivos, com palavrões, que desrespeitem as leis dos país.
2- Os comentários devem ter relação com a postagem.

 

Estatísticas

Blogger WidgetsBlog statistics Widget For Blogger

Link-Me

Receber atualizações por e-mail

Enter your email address:

Provido por FeedBurner

Seguidores do blog

Mais lidos

Compartilhe