Pesquisar neste blog

Cartum: a maquiagem na era digital

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Cartum extraído do site caricatura.ru

O cartum registra o momento novo vivido por amadores, profissionais e utilizadores da fotografia e design gráfico em geral: as possibilidades de ilusão cada vez melhores dos programas para edição gráfica, notadamente os da Adobe, por exemplo, Photoshop e Photoshop Elements.
A mulher hodierna, além da maquiagem, pode recorrer ao auxílio destes editores de imagens e corrigir, acentuar, destonar, regularizar, reestetizar o rosto e corpo, em suas curvas, faltas e excessos.
É a era da cirurgia estética virtual, em que eu como usuário comum posso ter o poder de decidir a cor dos olhos, dos cabelos, pôr tatuagem, retirar imperfeições da pele, aumentar ou diminuir meu tamanho. Isolar minha imagem, combiná-la com outra e daí informar que estou onde sempre quis que me vissem, a fim de me mostrar tal qual minha vaidade exige, em um leque de possibilidades tão infinitas quanto minha capacidade de manusear esses programas.
Este é o novo salão de beleza da humanidade. Quantos perfis das comunidades sociais não devem a estes programinhas seus rostinhos atraentes, com sorrisos níveos, cores e formas oníricas?

Moldura com o Frajola (png)

Download: clique na imagem!

Frajola é só mais um gatinho entre os mais conhecidos do mundo e da própria história; ao lado dele são também imortais: o gato Manda-Chuva, a gatarada antropomórfica dos Thundercats, Hello Kitty, Garfield, Tom (de Tom & Jerry), Gato Felix, Cruel (dos Smurfs), Stimpy (de Rem & Stimpy). Na televisão, apesar de quase não aparecer, é bem lembrado o gato Satanás da bruxa do 71 (turma do Chavez). No cinema, tem ainda o Gato de Botas, a dupla feliníssima gato Heathcliff & Cleo, Cheshire (de Alice no País das Maravilhas), Os Aristocratas (do desenho Os Aristocratas, a gata Marie em especial), entre outros.
Todos modelos e visões estrangeiras dos gatos.

Piu-Piu tem a vida cercada por uma jaula! Se ele fosse um ser humano seria um bebê, além disso, sem mãe. Bichinho! Ele inspira mesmo uma certa afetividade.

Apesar dos planos perfeitos de Frajola (lembram até os de Cascão e Cebolinha contla Mônica), ele nunca consegue capturar o canário Piu-Piu. A graça é sempre essa. A gente já sabe que ele não vai conseguir mesmo. O feitiço vai virar contra o feiticeiro. Seu ar queixoso com aquele jeito de falar nervoso, revoltado e pra dentro. Seu rosto inconformado como se perguntasse: onde foi que eu errei? Eu adoro a cena em que ele luta, ou melhor, apanha pra valer, de Hippety Hopper, o canguru australiano, sob a esperança entusiasmada do seu filho Frajolinha, que vê nele a imagem guerreira, viril, vencedora. Frajola tem muito mais vidas do que as sete de um gato comum. Tudo em Frajola é sentimento, emoção, percepção, um certo ar do egoísmo humano. é marcante a persistência que ele tem de perseguir um objetivo, apesar das quedas. E quantas quedas!!!!
No site: citizenlunchbox.com tem uma lista incrível de personagens felinos declarados como os mais famosos do mundo, dos quais a maior parte eu nunca nem ouvi falar.
Nessa felinagem, ainda merecem destaque: Pantera-Cor-de-Rosa, Calvin (de Calvin & Hobbes) e o hercúleo Gato-Guerreiro de He-Man.
Sem entrar em questões sobre mensagem subliminar, diabo, etc., os personagens do desenho "Rei Leão" também estão entre os mais famosos felinos do mundo.
O leão Alex de Madagascar é incontestável, milhões mundo afora o conhecem.

Menção honrosa: Mulher-gato e musical Cats!

Livro: "O Gato Félix" de Monteiro Lobato.

Pra terminar uma historinha de Monteiro Lobato, extraída do livro "Fábulas e histórias diversas":
"O gato vaidoso

Moravam na mesma casa dois gatos iguaizinhos no pêlo, mas desiguais na sorte.
Um amimado pela dona dormia em almofadões. Outro, no borralho.
Um passava a leite e comia em colo. O outro por feliz se dava com as espinhas de peixe do lixo.
Certa vez cruzaram-se no telhado e o bichano de luxo arrepiou-se todo dizendo:
- Passa de largo, vagabundo! Não vês que és pobre e eu sou rico? Que és gato de cozinha e eu sou gato de salão? Respeita-me pois, e passa de largo...
- Alto lá, senhor orgulhoso! Lembra-te que somos irmãos, criados no mesmo ninho.
- Sou nobre! Sou mais que tu!
- Em quê? Não mias como eu?
- Mio.
- Não tens rabo como eu?
- Tenho.
- Não caças ratos como eu?
- Caço.
- Não comes ratos como eu?
- Como.
- Logo, não passas dum simples gato igual a mim. Abaixa, pois, a crista desse orgulho idiota e lembra-te que mais nobreza do que eu não tens - o que tens é um bocado mais de sorte..."

Miiiiiiiauuuuuuuuuuuuu!!!!!!!!!!!!!!

O que compõe e quanto custa a alimentação básica das famílias ao redor do mundo?

Preste atenção no que famílias de diferentes países compraram para uma semana de alimentação e o número de pessoas que compõem cada família.
Observações
* A moeda referencial foi o dólar americano.
** Cotações das moedas: novembro de 2007 (antigo né?, mas ainda faz sentido).


Alemanha:
Família de Melander (Bargteheide) - 2 adultos, 2 adolescentes
Despesa da família durante uma semana: 375, 39 Euros ou U$500,07
Estados Unidos:
A família Revis (Carolina do Norte): 2 adultos, 2 adolescentes
Despesa da família durante uma semana: U$341,98
Japão:
Família Ukita (Cidade de Kodaira) - 2 adultos, 2 adolescentes
Despesa da família durante uma semana: 37,699 ienes ou U$317.25
Itália:
Família Manzo (Sicília) - 2 adultos, 3 crianças
Despesa da família durante uma semana: 214.36 Euros ou U$260,11
México:
Família Casales (Cuernavaca) - 2 adultos, 3 crianças
Despesa da família durante uma semana: 1.862,78 Pesos mexicanos ou U$189,09
Polônia:
Família Sobczynscy (Konstancin-Jeziorna) - 4 adultos, 1 adolescente
Despesa da família durante uma semana: 582,48 Zlotys (dourados) ou U$151,27
Egito:
Família Ahmed (Cairo) - 7 adultos, 5 crianças
Despesa da família durante uma semana: 387,85 libras egípcias ou $68,53
Equador:
Família Ayme (Tingo) - 4 adultos, 5 adolescentes
Despesa da família durante uma semana: $31.55
Butão:
Família Namgay (Shingkhey Village) - 7 adultos, 6 crianças
Despesa da família durante uma semana: 224,93 ngultrum ou U$5,03
Sudão (refugiados no Chade):
Família Aboubakar do Sudão (Breidjing Camp) - 3 adultos, 3 crianças
Despesa da família durante uma semana: 685,00 francos CFA ou U$1,23
Com base nestas fotos várias conclusões podem ser facilmente tiradas. Seria interessante o registro do que uma família comum do Brasil se alimenta durante uma semana. Obviamente, lembrando que ainda há milhões de famintos nesse país, fato que ainda me faz lembrar das palavras de Lula no início do seu primeiro mandato: "tem muita gente passando fome nesse país." E, hoje, olhando mesmo pra minha cidade, depois de quase oito anos não vejo nem sinto nem vislumbro nem entendo mudanças verdadeiramente significativas. Acho que, de certo modo, institucionalizou-se um "padrão de vida" para mendigos. Não quero entrar neste mérito, Como as diferenças regionais do Brasil são muito grandes, seria muito interessante o registro do que cada família (aquela mais comum, que faz parte do sistema produtivo e de consumo) de cada região consome em média por semana e o valor gasto com essa alimentação.
Achei também muito interessante a imagem de saúde que vem à mente quando se olha para o que cada família consome. A da família americana é muito enlatada!
A família do Sudão, meu Deus! Tem gente que come isso em um dia! Hipérbole, mas nem tanto! Não digo que seja este o caso, pois recebem ajuda das Nações Unidas. Mas dá pra imaginar uma realidade na África semelhante a um campo de concentração nazista, em que a base não é o alimento e, sim, a própria fome, para que o corpo definhe e cada prisioneiro morra cruel e lentamente, ficando sujeito a várias doenças.
UPDATE:
Com uma pesquisa mais apurada, consegui identificar (que difícil! kkkkkkkkkk!) que esta postagem já rola há algum tempo na rede com o título: "Imagens da desigualdade: o que o mundo come", postada em 20/03/2008, no site O Vermelho, por sua vez, credenciado ao site da revista Times, com referência ao livro de onde foram extraídas as informações e as fotos, o premiado "Hungry Planet - what the world eats", de Peter Menzel e Faith D'Aluisio.
Para meu espanto, NA EDIÇÃO DE OUTUBRO foi publicado na Revista Seleções que a família Aboukabar na verdade é do Sudão, alojados em Breidjing Camp (campo de refugiados para sudaneses, localizado no Chade). Essa família faz 3 refeições por dia, em que come um mingau grosso, feito a partir de rações fornecidas pelas Nações Unidas, avaliadas em R$ 41,43 por semana, esse valor é complementado pela família com R$2,09 em condimentos. Quer dizer dos alimentos destacados na foto, eles só pagam os condimentos, o resto é doado. A família Revis dos EUA , ainda segundo a revista, ficou transtornada após ver as fotos, com tanto enlatado e resolveram mudar seus hábitos alimentares. A da família mexicana foi tirada na época de vacas gordas da família, pois a miniloja de conveniências (changarro), situada no térreo no apartamento onde moravam e com a qual se mantinham, faliu por conta da concorrência e houve mudanças significativas. Hoje, a foto seria outra.

MEDITAÇÕES PARA UMA SEMANA DE TRABALHO PRODUTIVA

Recebi por e-mail, apenas traduzi. Pena que apenas uma das charges abaixo possui referência à fonte.


Cartum: Crise (sobre a crice econômica nos Estados Unidos)


Charge: Crise (sobre a crise econômica nos Estados Unidos
Autor: Machado
Fonte: desconhecida (recebi por e-mail)
 

Estatísticas

Blogger WidgetsBlog statistics Widget For Blogger

Link-Me

Receber atualizações por e-mail

Enter your email address:

Provido por FeedBurner

Seguidores do blog

Mais lidos

Compartilhe